Topo

Filmes e séries


Comédia "Apenas o Fim" vence Prêmio Netflix

Mauricio Stycer*

Do UOL, no Rio de Janeiro

09/10/2013 10h54

A comédia "Apenas o Fim", longa de estreia de Matheus Souza, ganhou o Prêmio Netflix, eleito por internautas entre 10 produções brasileiras realizadas nos últimos dez anos. O prêmio é a entrada do filme no catálogo internacional do serviço de TV por internet, que tem mais de 37 milhões de assinantes em 40 países.

A votação teve um total de cerca de 12 mil votos, número considerado satisfatório pela empresa, que não fez nenhuma promoção especial para divulgar a ação. O Netflix não informou o número de votos alcançado pelos candidatos, mas disse que os mais votados, além de “Apenas o Fim”, foram o documentário “Dalua Downhill” e a comédia dramática “Elvis e Madona”.
 
“Apenas o Fim”, exibido em 2008, traz Gregorio Duvivier, do Porta dos Fundos, e Erika Mader nos papéis principais. Então estudante de cinema da PUC-RJ, Souza filmou a história nas dependências da universidade, com equipamento emprestado do curso de Cinema. O filme foi visto por cerca de 25 mil pessoas nos cinemas, segundo o diretor.
 
A lista dos dez concorrentes ao Prêmio Netflix foi elaborada com a ajuda de dois curadores, Zita Carvalhosa, diretora do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, e Walkiria Barbosa, diretora executiva do Festival do Rio. Filmes realizados nos últimos dez anos podiam ser escolhidos. O critério de seleção, explica Zita, foi "a aposta na diversidade e no talento não conhecido".
 
“Apenas o Fim”  será oferecido ao longo de todo ano de 2014 no catálogo do Netflix, sem remuneração para os produtores. A empresa se responsabilizará pela legendagem e outros custos técnicos e promete promover o filme vencedor em suas plataformas. Assinantes do serviço no Brasil verão uma publicidade do escolhido. Em outros países, a empresa diz que incluirá o filme entre as sugestões que faz a cada assinante.
 
Ted Sarandos, principal executivo da área de conteúdo da Netflix, disse que “Apenas o Fim” será oferecido aos assinantes de acordo com as afinidades e gostos que eles demonstram. “Vamos usar algorítimos para achar a audiência do filme fora do Brasil”, disse em entrevista, no Rio.
 
*O jornalista viajou a convite do Netflix