! Foi difícil fazer amigos aparecerem para filmar, diz diretor de "É o Fim" - 09/10/2013 - UOL Entretenimento

Filmes e séries

Foi difícil fazer amigos aparecerem para filmar, diz diretor de "É o Fim"

Natalia Engler

Do UOL, em Cancún (México)*

09/10/2013 07h00

O fato de o mundo não ter acabado em dezembro de 2012, como previram os maias, foi uma boa notícia para Seth Rogen e Evan Goldberg, que ganharam mais tempo para levar aos cinemas sua estreia como diretores, a comédia apocalíptica “É o Fim”, que chega ao Brasil nesta sexta (11) e sobre a qual falaram ao UOL em entrevista em vídeo (assista acima).

“Estávamos obcecados em fazer algo sobre apocalipse há muito tempo, independente de qual tipo de apocalipse, queríamos fazer algo em que o mundo acaba”, conta Evan.

Para sua estreia na direção, Evan e Seth reuniram um elenco de amigos que inclui James Franco, Jonah Hill, Michael Cera e até participações especiais de Emma Watson e Rihanna. “Foi difícil fazer todo mundo aparecer. Uma vez que estavam todos lá, foi ótimo”, comenta Evan sobre as dificuldades de trabalhar com amigos.

“Todo mundo é muito profissional. As pessoas acham que a gente faz festa o tempo todo, mas ninguém teria chegado aonde chegou se não tivesse uma boa ética de trabalho”, rebate Seth.

No longa, os atores interpretam a si mesmos –incluindo Seth, que também atua--, ao invés de personagens fictícios. “Acho que o personagem do Seth era uma versão muito, muito idiota do Seth real. E o personagem do Jay [Baruchel] era um pouco pior, um pouco parecido, mas pior. Mas os outros caras fizeram algo mais maluco”, conta Evan.

Se “É o Fim” é o primeiro longa dos dois amigos como diretores, Seth e Evan já vinham acumulando experiência atrás da câmeras como produtores e roteiristas de filmes como “O Besouro Verde” (2011), “Segurando as Pontas” (2008) e “Superbad: É Hoje” (2007) --os dois últimos produzidos por Judd Apatow, responsável por uma nova onda de comédias politicamente incorretas.

“Passamos tanto tempo em sets ao longo dos anos que estávamos muito familiarizados com como deveria funcionar”, diz Seth. “Pegamos truques de todo mundo com quem trabalhamos --Greg Mottola, Judd Apatow, Michel Gondry...”, completa Evan.

Considerado ótimo por publicações como "Los Angeles Times" e "Entertainment Weekly", "É o Fim", que custou US$ 32 milhões, já arrecadou US$ 122 milhões em todo o mundo.

Assista à íntegra da entrevista no vídeo no topo da página.

* A jornalista viajou a convite da Sony Pictures.

$!$render-component.split('/')[$math.sub($render-component.split('/').size(), 1)]

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
UOL Cinema - Imagens
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Topo