Filmes e séries

Colcci lamenta morte de Paul Walker, que desfilou para a grife duas vezes

Silvia Boriello/UOL
21 mar. 2013 - O ator Paul Walker foi a estrela do desfile da Colcci. Ele fez duas entradas na passarela, com passos acompanhados por gritos da plateia Imagem: Silvia Boriello/UOL

Do UOL, em São Paulo

01/12/2013 15h41

A grife brasileira Colcci enviou uma nota de condolências pela morte do ator Paul Walker, 40, em um acidente de carro nos EUA.

Walker desfilou para a marca duas vezes. Na primeira, de outono-inverno 2013, ele posou ao lado de Izabel Goulart, Erin Heatherton e Thairine Garcia no deserto de Mojave, na fronteira entre México e Estados Unidos.

A segunda foi feita há um mês em Nova York ao lado da übertop Gisele Bündchen e as fotos oficiais ainda não foram divulgadas. Em seu Twitter, Gisele lamentou o ocorrido. "Que pessoa doce e simpes foi Paul Walker. Mando meu carinho e orações para ele e sua família", escreveu.

A nota da Colcci diz o seguinte: "A Colcci" lamenta profundamente a morte precoce do ator Paul Walker e transmite condolências a toda sua família. Nas duas campanhas que trabalhou para a marca, a última fotografada há um mês em Nova Iorque, ele se destacou pelo profissionalismo, carinho e generosidade com que tratou a todos."

 

A morte

O acidente que matou o ator Paul Walker, um dos protagonistas da saga de ação "Velozes e Furiosos", ocorreu em Valencia, na Califórnia, segundo confirmaram seus agentes.

"Lamentamos confirmar que Paul morreu em um trágico acidente de carro durante um evento beneficente para sua organização 'Reach Out Worldwide'", disseram seus agentes na página oficial do ator na rede social Facebook. "Paul era o passageiro em um Porsche (vermelho), de um amigo, no qual ambos perderam as vidas", acrescentaram.

Segundo o departamento de Polícia do condado de Los Angeles, o acidente aconteceu por volta das 15h30 no horário local (21h30 de Brasília). O departamento de polícia de Santa Clarita, onde ocorreu o acidente, disse que a velocidade foi um dos fatores do acidente.

O Porsche esportivo em que o ator e o amigo Roger Rodas estavam bateu em um poste de luz e em uma árvore, pegando fogo na hora e matando os dois. O evento, do qual Paul participou, aconteceu em uma loja de carros de corrida próxima ao local. Os participantes correram para apagar as chamas com extintores de incêndio, mas sem sucesso.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
Topo