Filmes e séries

Martin Scorsese diz que sua aposentadoria do cinema pode estar próxima

Getty Images
Martin Scorsese tem pelo menos mais dois projetos em sua mesa Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

10/12/2013 13h58

O diretor Martin Scorsese sinalizou que sua aposentadoria está perto de acontecer. O diretor de clássicos como “Taxi Driver” e “Os Bons Companheiros” afirmou que tem vontade de filmar muitos longas, mas que a idade vai limitá-lo a fazer apenas “alguns deles”. 

“Eu tenho o desejo de fazer muitos filmes, mas a partir de agora, eu tenho 71 anos e há restam apenas alguns se eu quiser fazê-los”, disse Scorsese durante o ferstival de cinema de Marrakech, no fim de semana, onde atuou como presidente do júri.

O diretor, que também promove seu novo filme, “O Lobo de Wall Street”, acrescentou que seu tempo dedicado para o trabalho precisa, agora, ser divido com a família.

Famosos brilham no Festival de Marrocos

“Tenho saudades do tempo em que eu tinha o desejo de experimentar e tentar diferentes filmes. Eu sinto falta daquela época. Mas já foi, já passou. Há uma obrigação quando você fica velho e tem uma família. Eu tenho tido muita sorte nos últimos 10 anos ou então de ter encontrado projetos que aliam o desejo (e o comprometimento) com minha família e financiadores”, disse.

Scorsese afirmou que trabalhar com DiCaprio, com quem fez uma série de cinco filmes, foi um pouco complicado no começo. “Quando eu fiz ‘Gangues de Nova York’ e ‘O Aviador’, as pessoas me perguntavam: ‘ele é um ator?’”, revelou o cineasta.

"Eu disse que sim. Eu vi “Gilbert Grape” [e] o filme que ele fez com o [Robert] De Niro, o ‘O Despertar de um Homem’, antes de ‘Titanic’. Portanto, existe esse estigma ainda”

"Mas descobrimos que ele regenerou meu entusiasmo em fazer filmes. Principalmente porque, à medida que você envelhece, fica difícil fisicamente e também o negócio especialmente – a parte financeira.

“O Lobo de Wall Street”, sobre Jordan Belfort, um homem que cumpriu pena de 20 anos de prisão porque se recusou a colaborar, em 1990, com as investigações de um caso generalizado de fraude bancária que envolvia corrupção em Wall Street, foi eleito, nesta semana, um dos 10 melhores filmes do ano pelo Instituto Americano de Cinema (AFI, na sigla em inglês).

Sobre seus próximos filmes, sabe-se apenas que Robert De Niro deve voltar a trabalhar em um filme de gângsters do diretor. Scorsese ainda tem mais dois projetos em na sua mesa: “Silence”, sobre jesuítas do século 17 que são perseguidos pelo Japão, e  “The Irishman” (adaptação do livro “I Heard You Paint Houses”, que conta a história do real mafioso Frank “Irish” Sheeran).

Rumores dizem que o projeto pode reunir Al Pacino e outro ator-fetiche de Scorsese quando o assunto é máfia: Joe Pesci.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo