Topo

Filmes e séries


Ator e roteirista de "Os Caça-Fantasmas", Harold Ramis morre aos 69 anos

Do UOL, em São Paulo

24/02/2014 14h51Atualizada em 25/02/2014 09h02

O ator, roteirista, diretor e produtor de cinema Harold Allen Ramis morreu aos 69 anos em sua casa, na região de Chicago, nesta segunda-feira (24). A informação foi confirmada pela agência que representava o artista, a United Talent, por meio de comunicado.

Segundo o comunicado, Ramis morreu nesta manhã, cercado da família. A causa da morte foi complicações relacionadas a uma rara doença inflamatória auto-imune, que provoca inchaço dos vasos sanguíneos, contra a qual Ramis lutou nos últimos quatro anos. 

Ramis era conhecido por sua participação em filmes clássicos da década de 1980 e 1990. Em “Os Caça-Fantasmas” --que figura no ranking das comédias de maior bilheteria, com arrecadação de US$ 291,6 milhões de dólares em todo mundo, em valores da época--, ele foi responsável pelo roteiro e interpretou o personagem  Dr. Egon Spengler.

  • Harold Ramis, Ernie Hudson, Bill Murray e Dan Aykroyd em "Os Caça-Fantasmas"

Com "O Feitiço do Tempo", com Bill Murray, sucesso de 1993, Ramis se tornou um nome de prestígio dentro do gênero, após dirigir, escrever e atuar no longa. Por ele, ganhou o Bafta de melhor roteiro original, prêmio partilhado com Danny Rubin.

Em "Máfia no Divã", com Robert De Niro, ficou a cargo da direção e do roteiro. Em "A Sangue Frio", com John Cusack, fez piada com o gênero de suspense.

Morre Harold Ramis, um dos “caça-fantasmas”

Com faro para comédias, Ramis sempre colaborou de alguma forma em filmes do gênero. Ele atuou em "Melhor é Impossível" e dirigiu "Endiabrado", "Eu, Minha Mulher e Minhas Cópias" e "Ano Um", se tornando uma referência declarada do ator Adam Sandler e do diretor Judd Apatow.

"Quando eu tinha 15 anos, eu entrevistei Harold para minha estação de rádio na escola. Ele era a pessoa que eu queria ser quando eu crescesse ", disse Apatow , que mais tarde dirigiria Ramis em "Ligeiramente Grávidos".

O diretor e ator Jon Favreau, que trabalhou com Ramis, disse que ele fará falta. "Não, não, não Harold Ramis", ele tuitou. "Ele era genuíno. Ao crescer, seu trabalho mudou minha vida."

O ator Billy Crystal, que atuou no filme "A Máfia no Divã", de Ramis, declarou que foi triste ouvir a notícia. "Um ator e diretor brilhante, engraçado. Um pai e marido maravilhoso. Grande perda para todos nós", tuitou.

Ramis lutava contra a doença desde 2010, quando parou de produzir. Seu último trabalho não foi no cinema, mas sim, na televisão, marcando sua volta na plataforma que lançou sua carreira, na década de 70, como roteirista na “Second City Television”. Em 2010, ele dirigiu o episódio "The Delivery: Part 2" da série “The Office”. Ele também mantinha o desejo de produzir a terceira parte de "Os Caça-Fantasmas".

Ramis deixa a mulher, Erica Mann Ramis, os filhos Julian e Daniel, a filha Violet e dois netos.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Filmes e séries