Topo

Filmes e séries


Ryan Gosling pode viver Busby Berkeley, que dirigiu Carmen Miranda

EFE/Reprodução
Ryan Gosling e Busby Berkeley Imagem: EFE/Reprodução

Do UOL, em São Paulo

20/03/2014 10h00

O ator Ryan Gosling está cotado para estrelar uma cinebiografia da Warner Bros sobre Busby Berkeley, criador de coreografias memoráveis no cinema, além de ter dirigido filmes com Carmen Miranda, como "Entre a Loura e a Morena" (1943) e "Sinfonia de Estrelas", também de 43. Gosling já assinou para produzir o mesmo projeto.

Notável pelas coreografias elaboradas e extravagantes, Berkeley revolucionou o gênero musical nos anos que se seguiram à Grande Depressão, em 1929. Em sua fase mais criativa trabalhou para a Warner Brothers, em musicais famosos, como "Gold Diggers of 1933" e "42nd. St.".

Fiel aos espírito da época, o diretor e coreógrafo foi muito marcante no entreguerras por colocar uma levada militar nas coreografias. "Em Sangue de Artista", de 1939, um jovem candidato a artista (Mickey Rooney) enfrenta decepções na carreira e obtém uma nova oportunidade em companhia de sua "partner" (Judy Garland).

O filme, em princípio, nada diz respeito à guerra, mas esse jovens aceitam que devem lutar para obter sucesso. Seus personagens, mais o espírito do musical, trazem muita energia ao filme.

Fora das telas, a vida de Berkeley era igualmente dramática. Ele brigou com Garland depois de se mudar para o estúdio rival, a MGM, e foi excluído da direção de "Girls Crazy" depois de brigar com uma estrela do filme.

Em 1935, ele foi preso depois de um acidente de carro em que duas pessoas morreram e cinco ficaram gravemente feridas. Testemunhas mais tarde afirmaram que Berkeley cheirava a bebida, mas o coreógrafo foi absolvido após dois julgamentos. Berkeley, que se casou seis vezes, morreu em Palm Springs, Califórnia, em 1976, aos 80 anos.