PUBLICIDADE
Topo

"Guardiões da Galáxia" querem ser "Os Vingadores" do espaço

Guilherme Solari

Do UOL, em São Paulo

07/07/2014 20h35

"Os Guardiões da Galáxia" --próximo lançamento cinematográfico da Marvel, que estreia no Brasil em 31 de julho-- tenta se firmar como a grande promessa para levar ao espaço e ao ramo da ficção científica o universo expandido dos filmes da série cinematográfica "Os Vingadores" e os longas solo dos heróis da Marvel.

A imprensa pôde assistir nesta segunda-feira (7), em um evento em São Paulo, aos primeiros 17 minutos do filme.

O começo do filme mostra o grupo formado por [personagens] sendo colocados na população geral de um presídio espacial. Os Guardiões imediatamente arranjam confusão com os detentos mais violentos, incluindo um gigante azulado que Groot (voz de Vin Diesel) enfrenta.

A trupe então planeja uma fuga, e imediatamente o plano dá errado e eles precisam improvisar em uma batalha contra guardas armados e drones. A sequência coreografada com agilidade mostra o que promete ser o ponto mais forte do filme, as interações divertidas entre os integrantes dos Guardiões.

Diferentemente do clima mais sério dos Vingadores, os Guardiões da Galáxia estão longe de ser uma equipe coesa e discutem entre si quase tanto quanto enfrentam seus inimigos. O universo se junta com o dos Vingadores pela menção do titã Thanos, pai da assassina Gamora vivida por Zöe Saldana.

"Guardiões" busca se diferenciar com um tom próprio, mais irreverente e nostálgico; como já indicava a trilha sonora do filme, repleta de hits dos anos 1970 de The Runaways, Jackson 5, Blue Swede e David Bowie. A música retrô ajuda a dar uma atmosfera particular ao longa.

O ar de aventura de "capa e espada no espaço" se mantém nos personagens do grupo, anti-heróis que mal conseguem ficar longe de problemas, quanto mais se tornarem a última esperança do universo.