PUBLICIDADE
Topo

"Fizemos 'Fury Road' sem roteiro, como uma HQ", conta diretor de "Mad Max"

Natalia Engler

Do UOL, em San Diego (EUA)

26/07/2014 15h36

Depois de deixar o público em êxtase apenas com uma pequena cena de "Batman v. Superman", a Warner manteve o nível de seu painel na Comic-Con de San Diego, ao levar ao palco George Miller, diretor de "Mad Max" (1979), que comanda uma nova versão da história em "Mad Max: Fury Road", com lançamento previsto para 2016.

Miller contou que tiveram um processo de filmagem particular. "Não escrevi um roteiro. Fizemos como uma história em quadrinhos, foram mais de 500 painéis de storyboard", conta.

Inacreditavelmente, esta é a primeira Comic-Con do cineasta, que pediu até para o moderador tirar uma foto sua com a platéia ao fundo.

Sobre o motivo de voltar ao universo do filme de 1979, Miller contou: "A história apareceu na minha cabeça e não ia embora, como um amigo imaginário. Adoro filmes de perseguição, acho que são um dos melhores gêneros, podemos ver o personagem se desenvolvendo ao longo do caminho".

"Foi uma oportunidade de regredir e contar uma história muito básica, como um faroeste. Apesar de estarmos 45 anos no futuro, é uma sociedade que voltou a princípios muito básicos, como sobrevivência", completou o cineasta.

Miller também mostrou pela primeira vez cenas do novo filme, que mostram Max (Tom Hardy) sendo capturado e levado em meio a uma tempestade pelo deserto, enquanto Imperator Furiosa (Charlize Theron) tenta também por as mãos no prisioneiro.

"Eu estava esperando alguém como Tom Hardy aparecer. E Charlize tem características que se encaixam perfeitamente com a personagem", comentou Miller.

Memória e aprendizado

Miller, que dirigiu todos os filmes da série "Mad Max", comentou um pouco sobre como foi a experiência de fazer o original, e como evoluiu nestes anos. "O primeiro 'Mad Max' foi o filme mais difícil que já fiz. O orçamento era pequeno e eu nunca tinha pisado num set". Na época, trabalhava como médico na Austrália, e teve de fazer vários sacrifícios, incluindo uma vã que é destruída na primeira perseguição do filme.

"Aprendi muito até chegar aqui. Venho trabalhando com a Warner há muito tempo, e eles deixam os cineastas fazerem o que acham melhor", comentou Miller. "O filme que vocês vão ver é exatamente o filme que eu quis fazer."

"O Destino de Júpiter"

Antes de trazer o novo "Mad Max" ao palco, a Warner apresentou um vídeo da nova produção dos irmãos Wachowski, de "Matrix": "O Destino de Júpiter", que estrela Mila Kunis e Channing Tatum.

No filme, Kunis é Júpiter Jones, uma zeladora que descobre ser herdeira de um império, que deve ser protegida pelo guerreiro Caine Wise, interpretado por Tatum

"São irmãos Wachovski, então você não sabe o que vai sair, mas é um filme que não parece nada que vocês já viram antes", comentou Tatum.