Filmes e séries

Associação é acusada de homofobia por restringir faixa etária de filme gay

Do UOL, em São Paulo

26/08/2014 09h47

A associação que determina a classificação indicativa dos filmes dos Estados Unidos, a MPAA (Motion Picture Association of America), está sendo acusada de homofobia por dar uma "R rating" a um drama gay sem cenas de nudez ou violência. O "R", de "restrito", significa que o filme só pode ser visto por maiores de 17 anos, ou menores, desde que acompanhados dos pais ou outro adulto.

Estrelado por John Lithgow e Alfred Molina, "Love Is Strange" conta a história de um professor de uma escola católica, George (Molina), que perde o emprego depois que seu casamento com Ben (Lithgow) chega aos ouvidos da arquidiocese. O casal perde o apartamento em Nova York e é obrigado a viver em casas separadas, com parentes.

 No trailer (acima), Kate (Marisa Tomei) diz que o amor e o comprometimento do casal são exemplos a serem seguidos. Logo depois, George é demitido do colégio onde trabalha e pede um lugar para ele e o marido enquanto as coisas não se resolvem. Ben enfrenta problemas com seu sobrinho-neto adolescente, com quem tem que dividir o quarto. 

A mesma restrição indicativa foi dada para o sangrento "Sin City 2". Já o também violento "Os Mercenários 3" ganhou uma classificação mais branda, para menores de 13 anos. "Se há uma semelhança entre esses três filmes, eu ainda não captei e acredito que ninguém captou, além dos censores da MPAA. Não há nada de violento ou explícito. Mostra a vida comum de um casal gay...Difícil imaginar que o mesmo aconteceria se o filme fosse estrelado por Robert Duvall e Jane Fonda", escreveu o crítico Stephen Whitty, do "Star-Ledger", jornal de Nova Jersey. 

Em sua defesa, o MPAA declarou que "a restrição é para filmes que contenham uma linguagem forte, independentemente do assunto". Exibido nos festivais de Sundance, Tribeca e Berlim, o filme é sucesso de crítica e ganhou 94% de avaliação positiva no site Rotten Tomatoes. O filme tem estreia prevista para 25 de dezembro no Brasil. 

Mesmo com a restrição, o longa teve uma boa estreia nos Estados Unidos no último final de semana. Exibido em apenas cinco salas, arrecadou US$ 126 mil. A intenção da Sony Pictures é expandir o número de salas para as próximas semanas. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
Topo