Cinema

Produzido por Pitt, drama "Selma" surge como um dos favoritos ao Oscar

Do UOL, em São Paulo

O drama "Selma", que retrata as marchas pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, lideradas por Martin Luther King, foi ovacionado nesta terça-feira (11) em sua première no AFI Fest 2014, nos Estados Unidos. Aplaudido de de pé no Teatro Egípcio em Hollywood, o longa da diretora Ava DuVernay já surge como um dos favoritos na corrida pelo Oscar 2015.

O longa traz David Oyelowo ("O Mordomo da Casa Braca") no papel de Luther King, uma das apostas para o prêmio de melhor ator. O elenco conta ainda com Carem Ejogo (Coretta Scott King), Tom Wilkinson (Lyndon B. Johnson) e Cuba Gooding Jr. (Fred Gray),

Na equipe de produtores estão Brad Pitt, Dede Gardner e Jeremy Kleiner, que trabalharam juntos em outro drama racial, "12 Anos de Escravidão", vencedor das estatuetas de melhor filme, melhor atriz coadjuvante (Lupita Nyong'o) e melhor roteiro adaptado na cerimônia deste ano. Atriz em "O Mordomo da Casa Braca", a apresentadora Oprah Winfrey também participa da produção.

Promovidas en 1965, pelo movimento pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos, as chamadas "Marchas de Selma a Montgomery" pediam o fim da segregação racial nas eleições. O caso ganhou repercussão nacional e a adesão de Martin Luther King. 

Reprimidos pela polícia, os manifestantes tentaram realizar três caminhadas de 85 km, percorrendo a rodovia que liga a cidade de Selma, no Alabama, à capital do Estado, Montgomery. As ações conduziram à aprovação da Lei dos Direitos ao Voto, uma conquista histórica do movimento negro.

Segundo a revista "Variety", o filme faz um retrato dos movimentos pelos direitos civis (e de Martin Luther King) unindo força dramática e uma rapidez narrativa surpreendente. Ainda segundo a publicação, a trama é "politicamente astuta", revelando o lado mais humano e psicológico do ativista. "Selma" chega aos cinema americanos no dia 25 de dezembro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo