Filmes e séries

Guilherme Fontes terá de devolver mais de R$ 71 mi por filme "Chatô"

Divulgação/TV Globo
Guilherme Fontes é Mário em "Boogie Oogie" Imagem: Divulgação/TV Globo

James Cimino

Do UOL, em São Paulo

O TCU (Tribunal de Contas da União) negou recurso ao ator Guilherme Fontes no julgamento de prestação de contas referente à produção do filme "Chatô", que ele começou a produzir há 19 anos e que até hoje não foi lançado.

De acordo com a decisão do tribunal, Fontes deverá devolver à Ancine (Agência Nacional do Cinema) R$ 66.267.732,48. O valor é corrigido por juros. Originalmente, o ator e diretor captou cerca de R$ 8,6 milhões.

Além disso, ele terá de pagar duas multas no valor de R$ 2,5 milhões cada. Uma como pessoa física, e outra destinada a sua produtora, a Guilherme Fontes Filmes Ltda., o que totaliza um débito de mais de R$ 71 milhões. As informações são da assessoria de imprensa do tribunal. O TCU informa ainda, que não cabe recurso à decisão do relator do processo, o ministro Aroldo Cedraz.

Caso o ator não pague o que deve, parte do processo será enviada à AGU (Advocacia Geral da União) e a outra parte à Ancine. Os dois órgãos, então, ficarão responsáveis de encaminhar o material à Justiça para efetuar a cobrança judicial.

Para pagar esse montante, o filme "Chatô" teria de arrecadar pelo menos 70% da bilheteria de "Tropa de Elite 2", que mantém o recorde de arrecadação do cinema nacional: R$ 104 milhões; ou 41% a mais que o segundo colocado neste ranking, a comédia "Se Eu Fosse Você 2", que arrecadou R$ 50,5 milhões.

O UOL tentou contato por e-mail com o ator na tarde desta quinta-feira (27), mas até a publicação desta reportagem não havia recebido qualquer resposta.

Histórico

Guilherme Fontes começou a captar recursos para o filme "Chatô", que conta a história de Assis Chateaubriand, magnata das comunicações no Brasil, em 1995. Durante este período, Guilherme Fontes sofreu acusações de desvio de dinheiro e o filme nunca saiu.

No começo deste ano, o ator deu uma entrevista à revista "Status" dizendo que pretendia lançar o filme ainda em 2014.

"Filmei em 1999, 2002 e 2004. Nunca houve uma filmagem cancelada, nada que denotasse falta de profissionalismo. Ele está com 1 hora e 53 minutos. Acabou", disse à revista. 

Ainda segundo seu relato, o longa, baseado no livro de Fernando Morais, teve 80% de seu conteúdo filmado em três anos. Os outros 20% levaram mais 14 anos.  "Está faltando um dinheirinho para fazer a trilha sonora e a computação gráfica".

Na mesma entrevista, o ator negou o desvio de dinheiro: "Eu durmo tranquilo porque nunca desviei um real. Essas duas condenações são uma piada. O que captei de fato foram R$ 12 milhões. Recebi R$ 8,6 milhões, que investi integralmente no projeto. O Brasil é fake! É uma história complicada."

"Vou estrear este ano. E vai ser uma coisa muito louca. As pessoas vão se surpreender. Está quase, está quase", continuou, completando também que negocia direitos de transmissão na televisão com a Rede Globo.

O elenco de "Chatô" tem o ator Marco Ricco, no papel título, além de Andrea Beltrão, Paulo Betti, Leandra Leal, Eliane Giardini e Gabriel Braga Nunes.

Atualmente, Fontes está no ar como o personagem Mário, na novela das 18h da Globo "Boogie Oogie".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Jogos
Reuters
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
do UOL
Reuters
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
Blog do Matias
do UOL
AFP
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
EFE
Colunas - Flavio Ricco
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Cinema
Blog do Nilson Xavier
Topo