PUBLICIDADE
Topo

"Boyhood" ganha Bafta de melhor filme, diretor e atriz coadjuvante

Do UOL, em São Paulo

08/02/2015 17h50

O filme "Boyhood - Da Infância à Juventude", que foi filmado durante 12 anos, levou o prêmio Bafta de melhor filme. Patrícia Arquette foi eleita a melhor atriz coadjuvante por seu papel no filme. O longa também levou o prêmio de levou o prêmio de direção para Richard Linklater. "Boyhood" tinha recebido no total cinco indicações.

Na categoria Melhor Filme, além de "Boyhood", concorriam "A Teoria de Tudo", "O Grande Hotel Budapeste", "Birdman" e "O Jogo da Imitação", que concorria em oito categorias e é sucesso de bilheteria no Reino Unido.

A cinebiografia "A Teoria de Tudo", que conta a história do cientista Stephen Hawking e que recebeu dez indicações, levou três prêmios: melhor filme britânico, roteiro adpatado e ator, para Eddie Redmayne.

Hawking chegou a subir ao palco para entregar o Bafta de melhores efeitos visuais para "Interestellar" e foi ovacionado pela plateia. Os prêmios Bafta são oferecidos pela Academia Britânica de Cinema.

"O Grande Hotel Budapeste", com onze indicações, levou cinco prêmios: música, maquiagem, desing de produção, roteiro original e figurino. Escrito e dirigido pelo americano Wes Anderson, foi indicado também aos principais prêmios, como melhor diretor e melhor ator.

"Whiplash" levou três: melhor edição, melhor som e melhor ator coadjuvante para J.K. Simmons. E Julianne Moore ganhou o prêmio de melhor atriz por seu papel em "Para Sempre Alice".

Outros premiados da noite foram "Uma Aventura Lego", como melhor animação, e o filme polonês "Ida" ganhou como melhor filme em língua não inglesa.

O terceiro favorito da noite, "Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)", também com dez indicações, só levou a estatueta de melhor fotografia. 

O filme disputava os prêmios de melhor diretor, com Alejandro González Iñárritu (que em 2001 faturou o Bafta de Melhor Filme Estrangeiro, por "Amores Brutos"), melhor ator, para Michael Keaton, melhor ator coadjuvante, para Edward Norton, e melhor atriz coadjuvante, para Emma Stone.