Cinema

"Raça é o segredo da Vai-Vai", diz diretor de documentário sobre a escola

Reprodução
Poster do filme "Vai-Vai: 80 anos nas Ruas" imagem: Reprodução

Mariane Zendron

Do UOL, em São Paulo

Para Fernando Capuano, diretor do documentário "Vai-Vai: 80 anos", em cartaz em São Paulo, o segredo da escola de samba que mais venceu carnavais em São Paulo é apenas um: raça. "Ano passado, ficou em 9º lugar, o que é péssimo para uma escola de samba e este ano foram campeões. A raça está nos olhos dos componentes, na fala. É inspirador", disse o diretor, em entrevista, por telefone, ao UOL

Diretor de filmes publicitários e co-produtor de "Hotel Atlântico" (2009), Fernando não tinha qualquer relação com o samba quando foi convidado para fazer um filme sobre a bateria mirim da escola, mas depois de algumas visitas ao barracão viu que tinha histórias ali para desenvolver uma história maior,que se tornou seu primeiro longa-metragem.

"As televisões mostram a avenida que é o produto final, a peça no cabide da loja. Queríamos mostrar o making of, que nada mais é do que as pessoas que fazem tudo aquilo acontecer. O que foi muito rico e motivador como diretor,  foi ter acesso às pessoas do alto escalão e da base da escola que são igualmente importantes", afirmou.

Ritmistas, passistas, compositores, equipe de quadra, velha guarda se alternam para contar a história da escola de samba que completou 85 anos neste ano como uma das escolas mais respeitadas de São Paulo. "Esse sentido de comunidade entre seus componentes é sentido quando a escola entra na avenida. "Quando o público vê que a Vai-Vai será a próxima, as pessoas se levantam, se preparam para o desfile. Aquilo gera uma apreensão. Como se fosse o jogo do Corinthians", diz o diretor.

Se outro ponto de destaque da escola é seu a comunhão de seus componentes, isso também está ligado ao reduto da Vai-Vai, o tradicional bairro do Bixiga, formado principalmente por italianos e negros, que uniram as culturas ao longo do ano. Em 2016, no entanto, a escola se despede do local do por conta da chegada da linha laranja do metrô na região. A agremiação irá para a Ladeira da Memória, no Anhangabaú.

Apesar do dar destaque à comunidade, o diretor também abriu o microfone para artistas como Beth Carvalho, Leci Brandão, Ivo Meirelles, Alcione, a apresentadora Eliana e Amanda Françoso, que apesar do status de celebridades, disse que teve que participar dos ensaios todas as vezes que desfilou.

Produzido entre 2008 e 2011, o filme só conseguiu chegar ao cinema neste ano por falta de verba. "Em 2012 e 2013, ele passou por finalização fina de áudio e cor para que conseguimos lançar este ano". O diretor, no entanto, garante que a estreia nada teve a ver a vitória da escola neste ano, onde levou para a avenida a biografia de Elis Regina. "Já tinha acertado a estreia em dezembro, foi uma feliz coincidência". Com o "filho" nos cinemas, o diretor disse que sua história na Vai-Vai não acaba aqui e ele garante que continuará participando dos desfiles da escola. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo