Cinema

Eastwood nega que ameaçou matar Michael Moore: "mas não seria má ideia"

AP
Clint Eastwood na cerimônia do Oscar 2015 imagem: AP

Do UOL, em São Paulo*

O diretor de “Sniper Americano”, Clint Eastwood, admitiu que nunca havia ameaçado matar o documentarista Michael Moore. “Todo mundo diz que eu ameacei matá-lo, mas não seria uma má ideia”, afirmou o americano na noite desta quarta-feira (23) durante a CinemaCon, convenção dos proprietários de salas de cinema, em Las Vegas.

Em janeiro, o polêmico documentarista Michael Moore (“Tiros em Columbine” e “Fahrenheit 11 de Setembro”) usou o Twitter para criticar os atiradores de elite.

O filme "Sniper americano", que teve seis indicações ao Oscar, conta a história do franco-atirador Chris Kyle, morto em 2013 e considerado o mais letal que já atuou nas forças armadas americanas.

"Meu tio foi morto por um atirador de elite na Segunda Guerra Mundial. Nós fomos ensinados que franco-atiradores são covardes. Eles vão te atirar pelas costas. Franco-atiradores não são heróis. E invasores são ainda piores", postou Moore na ocasião do lançamento.

No Facebook, Moore opinou sobre o longa dirigido por Clint Eastwood: “Ah, é muito ruim Clint ficar confuso com Vietnã e Iraque em sua narrativa. E que seus personagens chamem os iraquianos de "selvagens" durante todo o filme", postou no Facebook.

Na ocasião, após postar nas redes sociais, Moore disse que Eastwood o ameaçou de morte. O documentarista já havia reclamado de ameaças em 2005, quando Eastwood afirmou, durante a cerimônia de entrega dos prêmios da National Board of Review em Nova York, que mataria Moore se ele aparecesse em sua casa com uma câmera na mão.

E agora, respondendo às críticas de Moore por “Sniper” nas redes sociais, Eastwood comentou durante o CinemaCon: “Ele está apenas expressando a sua opinião. Todo mundo tem opiniões, mas ninguém nunca pensou do ponto de vista das famílias das pessoas que vão para lá (para a guerra). Isso levanta muitas questões que são divertidas de abordar”, disse Eastwood. As informações são do "Washington Post".

O cineasta americano de 84 anos admitiu que não pensa em parar de rodar, mas que existe apenas um gênero que pretende se meter: os filmes de super-heróis.

*Com informações de agências

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo