Cinema

Natalie Portman viverá Jacqueline Kennedy em drama de diretor chileno

Getty Images
A atriz israelense Natalie Portman, vencedora do Oscar por "Cisne Negro", em 2011 imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

A atriz israelense, que tem dupla cidadania americana, Natalie Portman, 33 anos, viverá Jacqueline Kennedy Onassis (1929-1994) nos cinemas, em um novo drama do diretor chileno Pablo Larraín. As informações são do site da revista “Variety”.

O filme "Jackie", como a protagonista era conhecida, vai contar a história da mulher do ex-presidente dos EUA John F. Kennedy, assassinado em 1963, e que cinco anos depois se casou com o magnata grego Aristóteles Onassis. A produção do longa começa no fim de 2015.

Orlando Suero / AP
Jackie e John Kennedy em Georgetown (EUA), em 1954 imagem: Orlando Suero / AP
A trama vai se concentrar nos quatro primeiros dias da vida de Jackie após o assassinato de seu primeiro marido, quando a primeira-dama perdeu o amor de sua vida, mas conquistou o apoio e a solidariedade de um país inteiro.

O drama será produzido por Darren Aronofsky, que foi diretor de “Cisne Negro” (2010), filme estrelado por Portman e que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz em 2011. Em entrevista recente à revista "The Hollywood Reporter", a atriz israelense disse que não sabe onde está sua estatueta do Oscar e ainda a chamou de "falso ídolo".

"Jackie" também terá produção do irmão do cineasta chileno, Juan de Dios Larraín, e de Scott Franklin.

Diretor prepara biografia de Neruda

Larraín, 38 anos, já dirigiu trabalhos como "No" (indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2013), com o mexicano Gael García Bernal, e agora também prepara uma cinebiografia sobre o poeta chileno Pablo Neruda (1904-1973). Em "Neruda", previsto para estrear em 2016, o cineasta e o ator de "Diários de Motocicleta" voltam a fazer parceria, mas desta vez Bernal não será o protagonista – ele vai encarnar um investigador que persegue o poeta.

O novo longa foi um dos projetos anunciados no primeiro dia do Mercado do Filme, espaço do Festival de Cannes onde produções são negociadas. "Neruda" vai focar sua ação entre 1946 e 1948, quando o poeta se filiou ao Partido Comunista do Chile, foi eleito senador, lutou contra a prisão de mineradores em greve, sofreu ameaça de prisão e escreveu o célebre "Canto Geral", poema de 231 versos em ode à América Latina.

O poeta será interpretado pelo chileno Luis Gnecco, 52 anos, estrela da série "Prófugos", da HBO. O longa é uma coprodução entre Chile, Argentina, França e Espanha, e as filmagens devem começar em junho.

Segundo a "Variety", "Neruda" é um dos projetos de maior destaque vindos da América Latina este ano, talvez impulsionado pelo Grande Prêmio do Júri que Larraín recebeu em fevereiro no Festival de Berlim, com o drama "El Club" ("O Clube").

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo