Filmes e séries

Natalie Portman viverá Jacqueline Kennedy em drama de diretor chileno

Getty Images
A atriz israelense Natalie Portman, vencedora do Oscar por "Cisne Negro", em 2011 Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

14/05/2015 09h00

A atriz israelense, que tem dupla cidadania americana, Natalie Portman, 33 anos, viverá Jacqueline Kennedy Onassis (1929-1994) nos cinemas, em um novo drama do diretor chileno Pablo Larraín. As informações são do site da revista “Variety”.

O filme "Jackie", como a protagonista era conhecida, vai contar a história da mulher do ex-presidente dos EUA John F. Kennedy, assassinado em 1963, e que cinco anos depois se casou com o magnata grego Aristóteles Onassis. A produção do longa começa no fim de 2015.

Orlando Suero / AP
Jackie e John Kennedy em Georgetown (EUA), em 1954 Imagem: Orlando Suero / AP
A trama vai se concentrar nos quatro primeiros dias da vida de Jackie após o assassinato de seu primeiro marido, quando a primeira-dama perdeu o amor de sua vida, mas conquistou o apoio e a solidariedade de um país inteiro.

O drama será produzido por Darren Aronofsky, que foi diretor de “Cisne Negro” (2010), filme estrelado por Portman e que lhe rendeu o Oscar de melhor atriz em 2011. Em entrevista recente à revista "The Hollywood Reporter", a atriz israelense disse que não sabe onde está sua estatueta do Oscar e ainda a chamou de "falso ídolo".

"Jackie" também terá produção do irmão do cineasta chileno, Juan de Dios Larraín, e de Scott Franklin.

Diretor prepara biografia de Neruda

Larraín, 38 anos, já dirigiu trabalhos como "No" (indicado ao Oscar de melhor filme estrangeiro em 2013), com o mexicano Gael García Bernal, e agora também prepara uma cinebiografia sobre o poeta chileno Pablo Neruda (1904-1973). Em "Neruda", previsto para estrear em 2016, o cineasta e o ator de "Diários de Motocicleta" voltam a fazer parceria, mas desta vez Bernal não será o protagonista – ele vai encarnar um investigador que persegue o poeta.

O novo longa foi um dos projetos anunciados no primeiro dia do Mercado do Filme, espaço do Festival de Cannes onde produções são negociadas. "Neruda" vai focar sua ação entre 1946 e 1948, quando o poeta se filiou ao Partido Comunista do Chile, foi eleito senador, lutou contra a prisão de mineradores em greve, sofreu ameaça de prisão e escreveu o célebre "Canto Geral", poema de 231 versos em ode à América Latina.

O poeta será interpretado pelo chileno Luis Gnecco, 52 anos, estrela da série "Prófugos", da HBO. O longa é uma coprodução entre Chile, Argentina, França e Espanha, e as filmagens devem começar em junho.

Segundo a "Variety", "Neruda" é um dos projetos de maior destaque vindos da América Latina este ano, talvez impulsionado pelo Grande Prêmio do Júri que Larraín recebeu em fevereiro no Festival de Berlim, com o drama "El Club" ("O Clube").

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
redetv
redetv
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Reuters
Reuters
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Cinebiografia a caminho
Reuters
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
Roberto Sadovski
redetv
redetv
do UOL
EFE
EFE
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
EFE
EFE
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
redetv
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Topo