Cinema

Justiça nega que houve quebra de contrato por Warner em "Gravidade"

Do UOL, em São Paulo

A Justiça americana julgou improcedente a ação na qual a escritora americana Tess Gerritsen pedia uma indenização de US$ 10 milhões dos estúdios Warner, por uma suposta quebra de contrato no filme "Gravidade". A informação é do site da revista "Variety".

A história do diretor Alfonso Cuarón foi baseada no romance homônimo da autora, editado em 1999. No mesmo ano, Tess vendeu os direitos do livro para a empresa Katja Motion Picture Corporation, que pertencia à New Line Productions, por US$ 1 milhão. As companhias foram adquiridas pela Warner Bros em 2008.

Jacob Gerritsen/Divulgação
A escritora Tess Gerritsen, que processou a Warner por quebra de contrato imagem: Jacob Gerritsen/Divulgação

Segundo a decisão de uma juiza federal dos Estados Unidos, Tess Gerritsen não conseguiu provar que a Warner controlavam totalmente as empresas.

Na ação, a escritora afirmava ter direito a um bônus de produção de US$ 500 mil e 2,5% das receitas líquidas do filme, além de ter o nome creditado no filme. Estrelado por Sandra Bullock e George Clooney, o "Gravidade" venceu sete Oscars em 2014 e arrecadou mais de US$ 716 milhões no mundo.

Em entrevista à "Variety", o advogado de Tess disse que ela ainda pode recorrer da decisão, alterando as queixas, mas sem acrescentar reivindicações.

Americana de ascendência chinesa, a escritora é conhecida pela série de livros policiais que inspirou o seriado "Rizzoli & Isles".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo