Filmes e séries

Manoel Oliveira fala de morte e mulheres em filme "secreto" da Mostra

Do UOL, em São Paulo

31/10/2015 07h01

Em 1982, o cineasta português Manoel Oliveira rodou um documentário com uma equipe bastante reduzida, quase em segredo. Depositou a obra na cinemateca portuguesa e pediu para que ela só fosse exibida após sua morte, que ele acreditava estar próxima.

Manoel e ninguém ao seu redor imaginaria que o cineasta ainda viveria mais 33 anos e faria mais 25 filmes, alguns entre seus melhores. O filme secreto de Manoel, "Visita ou Memória e Confissões", será exibido no Brasil pela primeira vez neste sábado (31), durante a 39ª Mostra de São Paulo. Para alegria dos portugueses, a "regra" de Manoel foi quebrada algumas vezes antes de sua morte, mas só estreou oficialmente em seu país em maio deste ano.

No filme de pouco mais de uma hora (68 minutos), Manoel, que morreu no dia 2 de abril deste ano, aos 106 anos, fala sobre os seus antepassados, aborda a relação com a morte e o sofrimento, explica seu fascínio pelas mulheres e recorda os dias de prisão nos anos 1960, depois de ser detido e interrogado pelo PIDE (Polícia Internacional e de Defesa do Estado), de Portugal.

Segundo o diretor da Cinemateca, José Manuel Costa, o filme não traz "nenhuma revelação chocante" sobre a vida do autor, mas se trata de "um retrato autêntico, sincero e direto do homem e de sua forma de pensar", declarou à agência AFP. “Creio que meu pai decidiu não exibir o filme por pudor”, afirmou Manuel Casimiro.

O documentário é também uma despedida do cineasta da Casa na Rua Vilarinha, em Porto, onde viveu cerca de quatro décadas com a mulher, os filhos e os netos. Manoel perdeu a casa projetada em 1939 para pagar uma dívida acumulada por uma fábrica da família. O realizador tinha uma atração especial pela arquitetura por isso desfazer-se dela foi uma enorme tristeza ao realizado. À imprensa portuguesa, Manuel Casimiro, filho mais velho do cineasta disse que esse filme "foi feito com muita angústia".

Dona Maria Isabel, mulher do cineasta também sofreu com a perda da casa. Júlia Buisel, parte da equipe do filme, disse à imprensa portuguesa como Dona Maria Isabel ficava feliz por poder podar e regar suas dálias. Em Dezembro de 2013, a casa foi classificada como imóvel de interesse público.

Veja dias e locais de exibições do filme na 39ª Mostra: 

31/10
13:30 - ESPAÇO ITAÚ DE CINEMA - FREI CANECA 3

01/11
16:30 - MATILHA CULTURAL

02/11
17:45 - CINESALA (Antigo Cine Sabesp)

03/11
15:00 - CINESESC

04/11
22:50 - CINEARTE 2 (Antigo Cine Livraria Cultura)
 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
AFP
Cinema
do UOL
do UOL
Cinema
BBC
do UOL
EFE
Cinema
do UOL
Topo