Topo

Entretenimento

Kleber Mendonça sobre "Aquarius" no Oscar independente: "Vamos aos poucos"

Leo Franco/AgNews
29.ago.2016 - O cineasta Kleber Mendonça Filho beija Sonia Braga durante coletiva do filme "Aquarius" em São Paulo Imagem: Leo Franco/AgNews

Renata Nogueira

Do UOL, em São Paulo

22/11/2016 18h51

"Vamos aos poucos. Agora é esperar o Globo de Ouro, mas estamos tranquilos. Nunca espero premiação alguma, é como eu sou", comentou Kleber Mendonça Filho sobre a indicação de seu filme, "Aquarius", ao Spirit Awards.

O diretor pernambucano conversou por telefone com o UOL de Mar Del Plata, na Argentina, onde "Aquarius" foi exibido para 900 pessoas em um festival na manhã desta terça-feira (22). Segundo Kleber, o filme foi ovacionado pelo público ao final da sessão.

A disputa pelo título de melhor filme estrangeiro no que é considerado o Oscar do cinema independente não surpreende o diretor, que já tinha observado uma "recepção incomum" da imprensa norte-americana ao seu drama com a musa do cinema brasileiro, Sonia Braga.

"É inegável que o filme já estava na temporada de prêmios com o lançamento americano e 96% de aprovação no Rotten Tomatoes (site que mede a aceitação da crítica norte-americana)", disse.

Nos Estados Unidos, o filme está em cartaz há um mês em uma um dos maiores cinemas de Nova York, o Paris, e mais 30 cidades.

"Aquarius" será lançado em DVD e blu-ray no início de dezembro no Brasil, onde segue em cartaz em algumas cidade desde 1º de setembro. Juntando os números de Brasil e França, o filme já tem meio milhão de espectadores, 155 mil na França e 355 mil no Brasil.

As próximas semanas seguem bastante movimentadas para Kleber Mendonça e a equipe de "Aquarius". Depois de participar do Festival de Mar Del Plata, o diretor segue para Israel para um festival no deserto. Em seguida, eles vão apresentar o filme à imprensa em Roma, na Itália, no Prêmios Fenix, no México, e em Havana.

No total, já são sete meses de viagem para divulgar "Aquarius", que foi distribuído em 67 países.

Polêmica

Sucesso de público e crítica, o filme "Aquarius", de Kleber Mendonça Filho, era considerado o favorito para representar o Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro. O Ministério da Cultura, porém, escolheu o drama "Pequeno Segredo", de David Schurmann.

A escolha gerou controvérsia e lançou "Aquarius" mais uma vez no centro de uma celeuma política que começou em maio, quando o elenco fez um protesto contra o governo interino de Michel Temer no Festival de Cannes.

Na época, Kleber Mendonça Filho criticou o processo de seleção. Para o diretor do filme, a não-indicação se deveu mais a fatores políticos do que técnicos. "A despeito do resultado, todo o processo de seleção do filme brasileiro que concorreria ao Oscar foi completamente corrompido desde o início ", afirmou.

Veja uma cena do filme:

Mais Entretenimento