Filmes e séries

Filme "Soundtrack" é brasileiro, mas tem ator (e neve) de "Game of Thrones"

Tiago Dias

Do UOL, em São Paulo

06/07/2017 04h00

“Soundtrack” chega aos cinemas nesta quinta (5) como o primeiro filme brasileiro filmado no Ártico. Ou quase.

O que se vê na tela é sim uma estação de pesquisa polar, lugar em que o fotógrafo Cris (papel de Selton Mello) busca inspiração para um novo projeto artístico. Mas, na verdade, os atores pisaram em um lugar nada inóspito: Um grande estúdio em plena Barra da Tijuca, na zona oeste ensolarada do Rio de Janeiro. A temperatura era até tolerável: 8°C, mantida por ar-condicionado.

Todo o restante no filmedas geleiras ao horizonte branco e limpo foi construído digitalmente no fundo de chroma key. Já a neve no chão, mesmo de mentira, veio de Londres, da empresa de efeitos especiais Snow Business, que emula flocos de gelo na série “Game of Thrones”.

Facebook/Ananã Produções
Equipe usou máscaras para manipular a neve falsa Imagem: Facebook/Ananã Produções
“É um tipo de equipamento que não vale investir no Brasil. Nenhuma empresa tem como pagar milhões de dólares para montar um equipamento e usar uma vez por ano numa publicidade”, diz Bernardo Dutra, a metade da dupla 300 ml, curiosa marca que assina a direção do filme. “Afinal, sempre usam sal quando precisamos gravar um fragmento de um comercial.”

E este não é o único reforço vindo das terras de Westeros. O inglês Ralph Ineson, que vestiu o manto do guerreiro Dagmer Cleftjaw na série, fecha o trio de protagonistas, ao lado de Selton e Seu Jorge.

Nesse Ártico de mentirinha, ele é um especialista em aquecimento global que vai compartilhar a acomodação com Cris e diferentes pontos de vista a respeito da arte e da ciência.

Divulgação
Selton Mello e Ralph Ineson no Áritco montado em estúdio no Rio Imagem: Divulgação

 

Vender carro x falar de arte

Criada há mais de 10 anos, a partir do encontro entre Bernardo Dutra e Manitou Felipe na publicidade, a marca 300 ml estreia seu primeiro longa-metragem após fazer barulho com o popular “Tarantino’s Mind” em 2006. O primeiro experimento fora das agências rodou as redes sociais ao colocar Seu Jorge e Selton Mello para discutir teorias a respeito dos filmes de Quentin Tarantino.

Desde aquele momento, a dupla sabia que se dedicaria ao cinema novamente, mesmo viajando o mundo nos últimos anos para gravar filmes publicitários para marcas internacionais. Ralph Ineson entrou no projeto em um desses momentos, no casting para uma filmagem na Inglaterra.

Os anos na área fizeram com que a dupla absorvesse muito conhecimento das técnicas e efeitos. “É uma constante filmar no Rio de Janeiro e não poder mostrar que é o Rio de Janeiro de jeito nenhum”, conta Manitou. “Você precisa estudar seu olhar para não entregar uma cidade tão famosa.”

O mais interessante é que “Soundtrack” não cai na armadilha da pirotecnia técnica e de roteiro raso. A história é cheia de significado e nuances. “A gente sempre quis fazer cinema, mas fazer algo especial. Que fosse um projeto relevante”, diz Manitou. E compara: “É uma profundidade muito maior. O objetivo é o filme em si. E isso já é uma diferença colossal. Não é vender carro”.

Com poucas cenas em português, “Soundtrack” tem distribuição internacional garantida para os próximos meses.

Divulgação
Cena de "Soundtrack": Parece o Àrtico... Imagem: Divulgação

Facebook/Ananã Produções
...mas é só um estúdio na Barra da Tijuca, no Rio Imagem: Facebook/Ananã Produções

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
EFE
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Topo