Topo

Filmes e séries

"Pai" do cinema zumbi, George Romero morre aos 77 anos

AP Photo/Amy Sancetta
George Romero sedimentou na cultura pop a figura dos zumbis Imagem: AP Photo/Amy Sancetta

Do UOL, em São Paulo

16/07/2017 19h05

Morreu neste domingo (16) George Romero, considerado "pai" do cinema zumbi. Diretor de "A Noite dos Mortos-Vivos" (1968) e outros filmes do gênero, o cineasta tinha 77 anos e lutava contra um câncer de pulmão. Segundo o empresário de George Romero, Chris Roe, o cineasta morreu "em paz enquanto dormia".

"Ele morreu em paz enquanto dormia, depois de uma batalha curta mas agressiva contra um câncer de pulmão, e deixa para trás uma família amorosa, muitos amigos e um legado cinematográfico que continuará firme ao longo do tempo", declarou o agente de Romero ao site da revista norte-americana "Variety".

George Andrew Romero nasceu em 4 de fevereiro de 1940, em Nova York (EUA) e começou a carreira audiovisual dirigindo curtas-metragens e comerciais. No final dos anos 60, fundou uma produtora com os amigos John Russo, Russell Streiner, Karl Hardman e Marilyn Eastman.

"A Noite dos Mortos-Vivos"

Reprodução
"A Noite dos Mortos-Vivos" (1968) Imagem: Reprodução
Em 1968, George Romero lançou o primeiro longa-metragem da produtora, "A Noite dos Mortos-Vivos" ("Night of the Living Dead"), com orçamento de 114 mil dólares. O filme fez enorme sucesso e arrecadou mais de 30 milhões de dólares.

Com recursos escassos e efeitos especiais simples, "A Noite dos Mortos-Vivos" tornou-se referência "cult" e impulsionou a temática do "apocalipse zumbi" no cinema.

Filmado em preto e branco, "A Noite dos Mortos-Vivos" contava a história de grupo de pessoas presas em uma fazenda na Pensilvânia que caem em uma fossa de zumbis e tentam sobreviver. Lançado durante a Guerra do Vietnã, no auge da contracultura, o filme foi interpretado como uma crítica ao capitalismo.

Em 1990, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos incluiu "A Noite dos Mortos-Vivos" no Registro Nacional de Filmes por ser "historicamente, culturalmente e esteticamente importante".

Dez anos após "A Noite dos Mortos-Vivos", em 1978, Romero retornou ao gênero zumbi e lançou a sequência "Despertar dos Mortos" ("Dawn of the Dead"). Orçado em 1,5 milhão de dólares, o filme teve êxito ainda maior e faturou US$ 55 milhões.

O cineasta também assinou os longas "Creepshow - Show de Horrores" (1982), "Dia dos Mortos" (1985), "Comando Assassino" (1988), "A Metade Negra" (1993), "A Máscara do Terror" (2000), "Terra dos Mortos" (2005), "Diário dos Mortos" (2007) e "A Ilha dos Mortos" (2009).

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!