Topo

Filmes e séries


Sean Connery, 87: Como é a aposentadoria do eterno James Bond?

Divulgação
Sean Connery como James Bond em "007 contra Goldfinger" Imagem: Divulgação

Natalia Engler

Do UOL, em São Paulo

25/08/2017 04h00

O eterno James Bond Sean Connery completa 87 anos nesta sexta (25) bem longe da vida de glamour que o agente secreto mais charmoso do cinema projetou nas nossas imaginações.

Longe dos sets de filmagem desde 2003, quando lançou “A Liga Extraordinária”, o ator escocês nunca chegou a anunciar oficialmente sua aposentadoria, mas em 2006, após um câncer de rim, ele disse durante um evento beneficente que estava sim aposentado “para sempre”, e até hoje não há sinais de que vá retomar a carreira, que durou nada menos do que 50 anos, incluindo sete filmes como 007.

Divulgação
Sean Connery em seu último papel, como Allan Quatermain em "A Liga Extraordinária" (2003) Imagem: Divulgação

Um dos motivos para a aposentadoria teria sido o descontentamento com os grandes estúdios, que sempre lhe ofereciam os mesmos papéis --o que, aliás, começou com James Bond, personagem que Connery odiava justamente por ter tomado conta da sua vida, mas com quem fez as pazes mais tarde.

Grande amigo do escocês, o ator Michael Caine garantiu em 2011 que Connery não voltaria a atuar. “Falei com ele outro dia. Não nos vemos porque ele não viaja muito agora. Mas ele não vai fazer mais filmes. Perguntei e ele disse: ‘Não, nunca mais vou fazer isso”, contou Caine ao jornal inglês The Telegraph.

Alguns anos antes, o próprio Connery sentiu necessidade de justificar por que não aceitara um convite para voltar a viver o pai de Harrison Ford em “Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal”, em 2007. “Se alguma coisa poderia ter me tirado da aposentadoria, seria um filme do Indiana Jones. Mas, no fim, a aposentadoria é muito divertida”, disse ele.

Reprodução/The Sun
Sean Connery é visto saindo de uma barbearia em Nova York em maio deste ano Imagem: Reprodução/The Sun

E deve ser mesmo, porque desde então o único trabalho, digamos, mais cinematográfico que ele aceitou foi dublar a animação escocesa “Guardian of the Highlands” (2012).

Golfe

O ator (ou seria ex-ator?) prefere passar seu tempo sendo um velhinho aposentado bem comum (bom, não exatamente comum, já que ele tem um patrimônio estimado em US$ 300 milhões), e prefere o golfe a eventos de gala. Aliás, ele já preferia o esporte mesmo quando ainda estava trabalhando, e sempre escapava dos sets para jogar.

Tênis

Vivendo nas Bahamas com sua mulher, Micheline Roquebrune, ele às vezes é visto em Nova York (onde mora seu filho, Jason) assistindo a campeonatos de tênis, ou fazendo coisas normais, como ir ao barbeiro. Mas fazer aparições oficiais não é exatamente uma prioridade, já que Micheline foi sozinha ao lançamento do filme de Jason, seu enteado, no início do ano.

E mais aposentadoria

Os roteiristas de “007 - Operação Skyfall” (2012) até escreveram um papel pensando em Connery --o caseiro da propriedade que pertencia à família de Bond na Escócia--, mas, se nem Indiana Jones conseguiu fazer o veterano largar os sapatos de golfe, não seria o personagem que mais lhe causou problemas o responsável por essa façanha, não é mesmo?

Matthew Stockman/Getty Images
Sean Connery assiste à final do campeonato de tênis US Open em Nova York, em 2015 Imagem: Matthew Stockman/Getty Images

Newsletters

Receba por email as principais notícias do UOL sem pagar nada.

Quero receber