PUBLICIDADE
Topo

Não tá fácil! Companhia dos EUA impede Ai Weiwei de embarcar para o Brasil

O artista chinês Ai Weiwei, que participaria da abertura da Mostra de SP nesta quarta - Reprodução/Instagram
O artista chinês Ai Weiwei, que participaria da abertura da Mostra de SP nesta quarta Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

18/10/2017 13h00Atualizada em 18/10/2017 19h08

Não é novidade que o controle de froteiras dos Estados Unidos está bem mais rígido desde a eleição de Donald Trump, especialmente para viajantes vindos de países muçulmanos, mas parece que sair do país também não está muito fácil, nem para celebridades do mundo das artes.

Convidado de honra da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, que exibe seu filme "Human Flow" na cerimônia de abertura nesta quarta (18), o artista plástico chinês Ai Weiwei foi impedido de embarcar para o Brasil na noite de terça.

Segundo ele relatou em seu Instagram, a United Arlines não deixou que entrasse no voo de Nova York para São Paulo alegando que seu visto para o Brasil estava vencido, embora não estivesse, o que depois foi confirmado ao artista pela embaixada brasileira em Berlim, onde ele mora, e pelo consulado brasileiro em Nova York.

Durante a tarde, ele foi ao Consulado Brasileiro em Nova York, onde recebeu um documento atestando a validade de seu visto. Segundo a assessoria de imprensa do filme, Weiwei deve embarcar ainda na noite desta quarta. Apesar de perder a cerimônia desta noite, o artista deve manter a agenda de imprensa marcada para quinta.

Coincidentemente (ou não), apesar da fama, Weiwei tem sua própria história de perseguição por parte de autoridades, e chegou a ser preso por criticar o governo chinês. Depois de ser solto da prisão, ele se exilou em Berlim.