PUBLICIDADE
Topo

Lupita Nyong'o revela que foi assediada por Weinstein antes da fama

Lupita Nyong"o é a nova famosa a revelar que foi vítima de Weinstein - Getty Images
Lupita Nyong'o é a nova famosa a revelar que foi vítima de Weinstein Imagem: Getty Images

Do UOL, em São Paulo

20/10/2017 09h08

A atriz Lupita Nyong’o se juntou às mais de 40 mulheres que acusam o produtor Harvey Weinstein de assédio. Em um texto publicado no jornal “The New York Times”, a vencedora do Oscar revelou que foi assediada pelo executivo, um dos mais poderosos de Hollywood, antes de se tornar mundialmente conhecida pelo drama “12 Anos de Escravidão”.

Segundo Nyong’o, ela conheceu Weinstein em 2011, durante uma cerimônia de premiação em Berlim. Pouco depois, Weinstein a convidou para um almoço e para a exibição de um filme em sua casa, ao lado de sua família.

No restaurante, o magnata insistiu que a atriz bebesse uma vodca com refrigerante diet, apesar de suas constantes recusas – ao fim, ela acabou bebendo apenas água.  Depois, os dois se dirigiram à residência. Enquanto assistia ao filme, ao lado inclusive dos filhos de Weinstein, o produtor disse que queria mostrar uma coisa para ela, e insistiu quando ela disse que gostaria de acabar de ver o longa.

“Harvey me levou a um quarto – o quarto dele – e anunciou que queria fazer uma massagem em mim. Eu pensei que ele estava brincando. Ele não estava. Pela primeira vez desde que o conheci, eu me senti insegura. Eu entrei em pânico e pensei, rapidamente, em oferecer a ele uma massagem: me permitiria ficar fisicamente no controle e saber exatamente onde as mãos deles estavam”, escreveu.

Weinstein concordou e Nyong’o começou a massagear suas costas. Quando ele decidiu tirar as caças, porém, a atriz falou que não estava confortável e decidiu ir embora. Antes de ela ir, o produtor disse achar que ela seria ideal para uma série da HBO que a empresa dele estava produzindo – e mais tarde a artista descobriria que a série, na verdade, já não estava mais sendo produzida.

Tempos depois, o executivo a convidou para um espetáculo da Broadway seguido de um jantar, permitindo que ela levasse quem ela quisesse. A atriz optou por ir acompanhada de dois amigos homens, e a noite transcorreu sem incidentes. “Ele era definitivamente um valentão, mas podia ser realmente encantador, o que era confuso. Eu fui embora sentindo que talvez ele tivesse aprendido meus limites e iria respeitá-los”, notou.

Em outra ocasião, Weinstein a convidou para a exibição de um filme e, em seguida, um jantar. Nyong’o foi à sessão sozinha e, ao encontrar o produtor no restaurante, ele foi mais direto e sugeriu que os dois terminassem a refeição no quarto dele: “Eu fiquei perplexa. Eu disse a ele que preferia comer no restaurante. Ele me disse para não ser tão ingênua. Se eu quisesse ser uma atriz, então eu teria que fazer esse tipo de coisa. Ele disse que namorou as atrizes famosas X e Y e que eu deveria ver onde isso as tinha levado”.

Eu fiquei em silêncio por um tempo antes de reunir a coragem para declinar educadamente a oferta dele”, continuou a artista no texto. “’Você não tem ideia do que está recusando’, ele disse. ‘Com todo o respeito, eu não conseguiria dormir à noite se fizesse o que você está me pedindo, então eu tenho que recusar’, respondi”.
Weinstein então a conduziu para fora do restaurante e se despediu com uma frase enigmática. “’Eu não sei quanto a sua carreira, mas você vai ficar bem’, ele disse. Pareceu ao mesmo tempo uma ameaça e uma frase de conforto. Qual dos dois, eu não tinha certeza”.

A atriz disse que fez uma “promessa silenciosa de nunca trabalhar com Harvey Weisntein” e,  anos depois, recusou propostas dele para estrelar seus filmes.
Nyong’o escreveu ainda que tomou a decisão de falar sobre o caso por saber agora que faz parte de uma comunidade de mulheres que sofreram assédios por parte do produtor. “Eu estava entrando em uma comunidade em que Harvey Weinstein estava, e até moldou, bem antes de eu chegar. Ele foi uma das primeiras pessoas que conheci na indústria, e ele me disse ‘é assim que as coisas são’. Eu não sabia que as coisas podiam mudar. Eu não sabia que alguém queria que as coisas mudassem”.

“Minha estratégia de sobrevivência era evitar Harvey e homens assim a todo custo, e eu não sabia que eu tinha aliados nisso”, completou.

Segredo de Hollywood

No início de outubro, uma reportagem publicada pelo "The New York Times" revelou que Harvey Weinstein assediou mulheres durante décadas. Dias depois, a revista "New Yorker" publicou sua própria reportagem sobre o tema -- dessa vez, com acusações de estupro.   

Com o passar dos dias, o número de denúncias explodiu. Nomes de peso da indústria, como Angelina Jolie, Gwyneth Paltrow, Mira Sorvino e Rosanna Arquette também acusaram o produtor. Weinstein, que ao lado do irmão Bob construiu uma fábrica de sucessos de bilheteria, com 80 premiações do Oscar e mais de 300 indicações, deixou o seu cargo na empresa que fundou e foi expulso do Sindicato dos Produtores e da Academia. 

Nesta terça-feira uma outra atriz famosa revelou que foi abusada por Weinstein. Lena Headey, a rainha Cersei de "Game of Thrones", falou que o produtor insinuou uma vaga em um filme em troca de sexo. "Eu entrei no meu carro e chorei", escreveu a atriz em seu Twitter.