Topo

Filmes e séries


Ex-presidente George H.W. Bush é acusado de assediar atriz durante foto

Divulgação/AMC
George H.W. Bush (na cadeira de rodas) teria aproveitado a foto para assediar Heather Lind (de azul, ao seu lado) em 2014 Imagem: Divulgação/AMC

Do UOL, em São Paulo

2017-10-25T10:43:18

25/10/2017 10h43

O ex-presidente dos Estados Unidos George H.W. Bush está no centro de uma nova acusação de assédio sexual. A atriz Heather Lind revelou que foi apalpada por Bush, que há anos se locomove com o auxílio de uma cadeira de rodas, durante uma exibição da sua série “Turn: Washington’s Spies” em 2014.

A atriz detalhou o caso em um longo post no Instagram na terça-feira (24), depois ter ficado “perturbada” com a divulgação de uma foto em que o ex-presidente Obama aparece ao lado de Bush.

"Eu achei isso perturbador porque reconheço o respeito que os ex-presidentes recebem por ter servido. E sinto orgulho e reverência em relação a muitos homens na foto. Mas quando tive a oportunidade de conhecer George H. W. Bush há quatro anos para promover um programa de televisão em que estava trabalhando, ele me atacou sexualmente enquanto eu estava posando para uma foto similar", revelou Lind, de 34 anos, segundo informações da imprensa norte-americana. A postagem foi apagada em seguida.

"Ele não apertou minha mão. Ele me tocou por trás de sua cadeira de rodas com sua esposa Barbara Bush ao lado. Ele me contou uma piada suja. E então, durante todo o tempo em que fomos fotografados, me tocou de novo. Barbara revirou os olhos como se dissesse ‘de novo, não’. Seu segurança me disse que eu não deveria ter ficado ao lado dele na foto.”

"Nós fomos instruídos a chamá-lo de presidente. Parece-me que o poder de um presidente está em sua capacidade de promulgar mudanças positivas, realmente ajudar as pessoas e servir como um símbolo da nossa democracia. Ele renunciou a esse poder quando ele usou isso contra mim e, a julgar pelos comentários daqueles ao seu redor, inúmeras outras mulheres antes de mim", escreveu. 

Em declaração ao "Daily News", o ex-presidente não negou a acusação e se desculpou pela "tentativa de humor ter ofendido a Srta. Lind".

Em seu post, Lind conta que decidiu revelar o caso após ver a "bravura de outras mulheres que falaram e escreveram sobre suas experiências". "O que me consola é que eu também posso usar meu poder, que não é realmente tão diferente de um presidente. Posso propor mudanças positivas. Eu realmente posso ajudar as pessoas. Eu posso ser um símbolo da minha democracia. Eu posso me recusar a chamá-lo de presidente e falar de outros abusos de poder quando os vejo."