Filmes e séries

Ridley Scott vai excluir Kevin Spacey de filme já finalizado

Reprodução
Kevin Spacey no filme "Todo o Dinheiro do Mundo", de Ridley Scott Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

08/11/2017 23h53

O diretor Ridley Scott e a Sony decidiram retirar o ator Kevin Spacey do filme "Todo o Dinheiro do Mundo", que já estava concluído. Em seu lugar, no papel do milionário Jean Paul Getty, entrará o veterano Christopher Plummer. As informações são do site Deadline e da revista "Variety". 

As refilmagens vão começar imediatamente. Scott ainda quer estrear o filme até o dia 22 de dezembro, deixando-o apto a concorrer ao Oscar do ano que vem. A Sony já planejava fazer uma campanha a favor da indicação de Spacey à estatueta, mas as acusações de assédio sexual contra o ator fizeram o estúdio voltar atrás.

Veja mais

De acordo com o Deadline, elenco e equipe apoiaram a decisão da Sony e de Scott de tirar Kevin Spacey do filme. Mark Wahlberg e Michelle Williams, que atuam no longa, vão estar envolvidos nas refilmagens. 

Jason Merritt/Getty Images
O ator Christopher Plummer vai substituir Kevin Spacey no filme Imagem: Jason Merritt/Getty Images

O filme conta a história real do sequestro de John Paul Getty III nos anos 70. Spacey interpretaria o avô do garoto, que apesar de ser o homem mais rico do mundo na época não queria pagar o resgate. 

A saída de Spacey do filme é o segundo grande golpe na carreira do ator duas vezes ganhador do Oscar desde que os casos de assédio vieram à tona. Antes, a Netflix cortou os laços com o ele, anunciando que não daria continuidade à premiada série "House of Cards" enquanto Spacey estivesse no elenco. A plataforma de streaming ainda cancelou o lançamento do filme "Gore", que era estrelado e produzido pelo artista.

Entenda o caso

As acusações contra Spacey surgiram no final do mês passado, quando o ator Anthony Rapp, de Star Trek: Discovery, afirmou ter sido assediado por Spacey quando tinha 14 anos. Depois, uma série de outros casos foram revelados. 

Spacey disse que não se lembrava dos fatos relatados por Rapp, no mesmo momento que revelou que era homossexual. A saída do armário ao se defender da acusação de assédio também provocou uma onda de críticas em Hollywood.

Logo após o escândalo estourar, a Netflix suspendeu a produção da sexta temporada de "House of Cards", que já estava em andamento. Dias depois, oito funcionários da produção disseram ter sido assediados ou abusados por Spacey, que também é produtor da série. 

O ator já está sendo investigado pela Scotland Yard, a polícia britânica, por uma acusação de estupro. 

 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
Reuters
Roberto Sadovski
do UOL
EFE
do UOL
Topo