Filmes e séries

Acusado de assédio, ator de "Transparent" pode continuar na série; entenda

Reprodução
Cena da série "Transparent" Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

06/12/2017 18h51

Jeffrey Tambor pode não sair de "Transparent" no final das contas, já que a Amazon Studios continua investigando as acusações de assédio sexual contra o ator, informou o "The Hollywood Reporter".

Um representante do vencendor do Emmy disse ao "The New York Times" nesta quarta-feira (06) que Tambor não tem planos de sair da série. No dia 19 de novembro, o protagonista afirmou em comunicado que "não havia como retornar a 'Transparent'".

Fontes informaram o site "THR" que, apesar de deixar subentendido que deixaria a produção, o ator de fato não deixou o projeto. 

Tambor foi acusado de assédio sexual por uma colega da série, a atriz trans Trace Lysette, que interpreta a personagem Shea. Ela relatou o comportamento do ator em declaração à revista "The Hollywood Reporter" na última quinta-feira (16). Em seu texto, ela afirma que Tambor fez "muitos avanços e comentários sexuais" e, em uma ocasião específica, o assédio se tornou físico.

No dia, quando a atriz surgiu para gravar uma cena vestindo sutiã e shorts, Tambor teria dito: "Meu Deus, Trace. Quero atacar você sexualmente". Uma outra atriz, Alexandra Billings, estava presente no momento, e as duas levaram a declaração na brincadeira "porque era muito absurda", recordou Lysette.

Mais tarde, ela afirma que o ator a atacou. "Minhas costas estavam apoiadas em uma parede quando Jeffrey me abordou. Ele se aproximou, colocou os pés descalços em cima dos meus, de forma que eu não conseguia me mexer, e começou a fazer movimentos rápidos e discretos contra o meu corpo. Eu senti o pênis dele no meu quadril através do pijama fino que ele vestia e o empurrei".

Em declaração oficial, Tambor negou a acusação. “Eu sei que nem sempre fui a pessoa mais fácil de se trabalhar. Eu posso ser volátil, ter um temperamento ruim e frequentemente expresso minhas opiniões de forma sem tato. Mas nunca fui um predador – nuca. Eu sinto muito se qualquer ação minha foi mal interpretada por qualquer pessoa como sendo sexualmente agressiva ou se eu ofendi ou machuquei alguém. Mas o fato é que, apesar das minhas falhas, eu não sou um predador, e a ideia de que alguém possa me ver dessa forma é mais perturbadora do que consigo expressar.”

Tambor já havia sido acusado de assédio por sua ex-assistente pessoal, Van Barnes. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
Reuters
Roberto Sadovski
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Topo