PUBLICIDADE
Topo

Homenageada do Globo de Ouro, Oprah proclama: O tempo dos abusadores acabou

Do UOL, em São Paulo

08/01/2018 01h27

Homenageada com o prêmio especial pela carreira Cecil B. DeMille, Oprah Winfrey, 63, protagonizou um dos momentos mais fortes do Globo de Ouro 2018.

Em um discurso que emocionou as estrelas presentes, a apresentadora lembrou as mulheres anônimas que, como sua mãe, suportaram caladas muitos abusos. Ela falou do caso de Recy Taylor, uma mulher negra que sofreu um estupro coletivo me 1944 e se tornou símbolo do movimento pelos direitos civis.

"Ela morreu alguns dias atrás, pouco antes do seu 98º aniversário. E ela viveu, como muitas de nós, por muito tempo em um mundo em que homens poderosos deixavam terra arrasada por onde passavam. Por tempo demais, as mulheres não foram ouvidas ou receberam crédito quando ousaram falar a verdade sobre esses homens poderosos, mas o tempo deles acabou", disse Oprah, citando o slogan do movimento Time's Up, criado para dar apoio a vítimas de abuso e assédio sexual.

"Quero que todas as meninas assistindo hoje saibam que um novo tempo se aproxima! E quando esse dia finalmente chegar, vai ser por causa de muitas mulheres incríveis, muitas das quais estão aqui nesta sala hoje, e alguns homens fenomenais lutando para se assegurar que elas se tornem as líderes que nos levarão a um tempo em que ninguém mais tenha que dizer 'eu também'", continuou, citando a campanha que tomou as redes sociais, com mulheres dividindo suas histórias de assédio e abuso.

A apresentadora também lembrou quanto foi importante para ela assistir a Sidney Poitier vencer um Oscar de melhor ator em 1964, e depois o mesmo prêmio que ela, o Cecil B. DeMille, em 1982. "Não me passou despercebido que agora deve haver alguma menininha assistindo enquanto eu me torno a primeira mulher negra a ganhar o mesmo prêmio".

Antes de Oprah subir ao palco, Reese Witherspoon fez uma apresentação elogiosa, recomendando que qualquer um tentasse arranjar uma oportunidade para ficar presa em uma sala com a apresentadora por algumas horas, como ela pôde fazer durante o processo de maquiagem de "Uma Dobra no Tempo", e dizendo que seu abraço é "a melhor coisa do mundo".

Uma das pessoas mais poderosas da mídia norte-americana, Oprah apresentou seu talk show por 25 anos, é CEO de sua própria rede de TV, e fundadora de uma revista e de uma produtora. Ela também tem uma longa carreira no cinema e recebeu indicações ao Oscar como atriz coadjuvante por "A Cor Púrpura" e como produtora de "Selma".