Filmes e séries

Danuza Leão critica protesto de atrizes: "Foram pouco paqueradas"

Reprodução
Escritora e jornalista Danuza Leão Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

10/01/2018 16h38

A escritora brasileira Danuza Leão criticou as atrizes que protestaram contra o assédio sexual em Hollywood no Globo de Ouro, no último domingo (7).

Em um polêmico depoimento publicado no jornal “O Globo”, Danuza afirmou que a premiação parecia um “um grande funeral” e defendeu o assédio nas ruas: “É ótimo passar em frente a uma obra e receber um elogio. Sou desse tempo. Acho que toda mulher deveria ser assediada pelo menos três vezes por semana para ser feliz. Viva os homens."

E continuou: “Apesar dos vestidos lindíssimos, acho que aquelas mulheres (que foram à cerimônia de preto) foram muito pouco paqueradas e voltaram sozinhas para casa”, disse a jornalista e socialite ao jornal.

"O que não está claro para mim é o conceito de assédio. É uma paquera? Avanços sexuais entre homens e mulheres começam sempre de um lado. Às vezes, o outro lado não quer, e isso é normal. Como definir?", questionou. “Espero que essa moda de denúncia contra assédio sexual não chegue ao Brasil.”

O fotógrafo João Wainer, neto de Danuza e Samuel Wainer, publicou em sua conta no Instagram a imagem de uma pichação com a frase "Minha vó tá maluca!", em alusão à letra de um funk.

 

 

Uma publicação compartilhada por Joao Wainer (@joaowainer)

 

 

 

 

 

em

Tradicional premiação de Hollywood, o Globo de Ouro 2018 se tornou palco de um grande protesto contra a desigualdade de gênero e o assédio sexual, tema que entrou na agenda da indústria com a onda de denúncias contra poderosos como o produtor Harvey Weisntein, no ano passado.

Atrizes, atores, diretores e produtores e outros grandes nomes da indústria escolheram ir à cerimônia de preto para passar uma mensagem e divulgar o projeto Time’s Up, iniciativa surgida em Hollywood para dar apoio a mulheres vítimas de assédio e abuso. E nomes como Meryl Streep e Emma Watson optaram por ir à cerimônia acompanhadas de ativistas que lutam pelos direitos das mulheres.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
Erratas
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
AFP
EFE
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Ricardo Feltrin
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Reuters
AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
Cinema
do UOL
Topo