Topo

Filmes e séries

Danuza Leão critica protesto de atrizes: "Foram pouco paqueradas"

Reprodução
Escritora e jornalista Danuza Leão Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

10/01/2018 16h38

A escritora brasileira Danuza Leão criticou as atrizes que protestaram contra o assédio sexual em Hollywood no Globo de Ouro, no último domingo (7).

Em um polêmico depoimento publicado no jornal “O Globo”, Danuza afirmou que a premiação parecia um “um grande funeral” e defendeu o assédio nas ruas: “É ótimo passar em frente a uma obra e receber um elogio. Sou desse tempo. Acho que toda mulher deveria ser assediada pelo menos três vezes por semana para ser feliz. Viva os homens."

E continuou: “Apesar dos vestidos lindíssimos, acho que aquelas mulheres (que foram à cerimônia de preto) foram muito pouco paqueradas e voltaram sozinhas para casa”, disse a jornalista e socialite ao jornal.

"O que não está claro para mim é o conceito de assédio. É uma paquera? Avanços sexuais entre homens e mulheres começam sempre de um lado. Às vezes, o outro lado não quer, e isso é normal. Como definir?", questionou. “Espero que essa moda de denúncia contra assédio sexual não chegue ao Brasil.”

O fotógrafo João Wainer, neto de Danuza e Samuel Wainer, publicou em sua conta no Instagram a imagem de uma pichação com a frase "Minha vó tá maluca!", em alusão à letra de um funk.

 

 

Uma publicação compartilhada por Joao Wainer (@joaowainer)

 

 

 

 

 

em

Tradicional premiação de Hollywood, o Globo de Ouro 2018 se tornou palco de um grande protesto contra a desigualdade de gênero e o assédio sexual, tema que entrou na agenda da indústria com a onda de denúncias contra poderosos como o produtor Harvey Weisntein, no ano passado.

Atrizes, atores, diretores e produtores e outros grandes nomes da indústria escolheram ir à cerimônia de preto para passar uma mensagem e divulgar o projeto Time’s Up, iniciativa surgida em Hollywood para dar apoio a mulheres vítimas de assédio e abuso. E nomes como Meryl Streep e Emma Watson optaram por ir à cerimônia acompanhadas de ativistas que lutam pelos direitos das mulheres.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!