Filmes e séries

"Fim da Escuridão" traz Mel Gibson como policial durão

NEUSA BARBOSA*

Mel Gibson está de volta - e não está para brincadeiras. O ator norte-americano encabeça o elenco do policial "O Fim da Escuridão", que entra em cartaz nesta sexta-feira.

  • Divulgação

    Personagem de Mel Gibson tenta investigar assassinato da filha em ''O Fim da Escuridão"

O policial Thomas Craven é um papel feito sob medida para o currículo de Gibson, que já fez sucesso interpretando homens durões de pavio curto, como o Martin Riggs dos quatro filmes "Máquina Mortífera" (ao lado de Danny Glover), passando pelo pai destruído pela dor da perda do filho em "O Patriota" (2000).

Todos esses elementos combinam-se na psicologia de Craven, que viu a única filha, Emma (a atriz sérvia Bojana Novakovic, de "Arraste-me para o Inferno"), ser brutalmente assassinada na porta de sua casa.

TRAILER DO FILME ''O FIM DA ESCURIDÃO"

Agora, Craven será movido tanto pela culpa -- já que acredita que era ele o alvo do assassino -- quanto pelo desejo de vingança. Mas precisará também de um pouco de sangue frio para ligar as pontas do emaranhado caso.

Logo surgem indícios de que Emma era mesmo o alvo pretendido. As razões estão em seu trabalho. A moça era funcionária da Northmoor, um conglomerado nuclear com ligações com o governo norte-americano e esconde alguns segredos militares - motivo pelo qual seus empregados, inclusive Emma, assinavam contratos que exigiam total e absoluto sigilo, sob risco de processo.

Tentando fechar os pontos obscuros da história, Craven chega ao diretor da Northmoor, Jack Sennett (Danny Huston), bem como a um advogado (Peter Hermann) e um senador (Damian Young) que Emma procurou antes de morrer. Neste ponto surgem pistas de que a firma fabrica armas clandestinamente.

O personagem mais interessante e também o mais ambíguo é Jedburgh (Ray Winstone, de "Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal"). Ele foi contratado pela Northmoor para controlar os danos causados pela morte de Emma e as investigações de seu pai. Entretanto, Jedburgh nutre alguma simpatia por Craven. Os encontros entre os dois são os momentos mais cinicamente bem-humorados de uma trama, em geral, muito pesada e violenta.

Vários cadáveres se acumulam pelo caminho até o final do filme, que se inspira na premiada série britânica do mesmo nome, de 1985 - e que, aliás, foi dirigida pelo mesmo Martin Campbell que assume o comando deste filme.

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Cinema
redetv
redetv
redetv
redetv
Blog do Nilson Xavier
do UOL
Reuters
EFE
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Da Redação
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo