Filmes e séries

"Megamente" diverte todas as idades com vilão vencedor

O que aconteceria a um super-vilão caso ele finalmente derrotasse o herói? Quando ele não tivesse mais sua nêmese para combater e se cansasse da facilidade com a qual leva terror e banditismo à população? Uma resposta bastante humorada chega esta semana com "Megamente", animação 3D dirigida por Tom McGrath, responsável pela franquia "Madagascar".

Sucesso de bilheteria no exterior - só nas quatro semanas desde sua estreia faturou mais de 130 milhões de dólares nos Estados Unidos -, a animação conta com um elenco estelar, como Will Ferrell ("A Feiticeira"), no papel de Megamente, Tina Fey (da série "30 Rock") como Rosana, e Brad Pitt ("Bastardos Inglórios") como Metro Man (na versão dublada ele é interpretado pelo ator Tiago Lacerda). Esses nomes, por si só, já explicariam o sucesso, mas a produção possui qualidades que relativizam essa hipótese.

Com um roteiro inspirado na pergunta "o que aconteceria se Lex Luthor derrotasse o Superman", a animação conta a história de dois alienígenas enviados para a Terra ainda crianças. Enquanto a nave de um cai em uma família boa e rica, o excêntrico e azulado Megamente aterrisa em um presídio, onde aprende a ser vilão.

TRAILER DO FILME "MEGAMENTE"

Após anos de combates, dos quais sempre sai perdedor, Megamente se prepara para mais uma investida contra seu rival, no dia em que a população de Mega City inaugura um museu em homenagem ao seu salvador. Como em outras situações, sequestra a repórter Rosana (considerada a namorada do herói) e cria uma armadilha para Metro Man.

Quando, inesperadamente, o plano dá certo, o criminoso passa a agir sem freios na cidade, aterrorizando a população e pilhando museus e bancos. O que ele não esperava, no entanto, é que sem um inimigo, sua vida ficaria sem propósito. Conclusão: é preciso criar um novo super-herói para combater.

Embora não tivesse sido a primeira escolha para interpretar o protagonista (Ben Stiller e Robert Downey Jr. recusaram o papel), Will Ferrell consegue melhorar o personagem com sua interpretação. Mais do que sua voz, o ator consegue transmitir o seu humor nonsense que faltaria ao personagem.

Apesar de ser voltado para o público infantil, não faltam razões para tornar "Megamente" um programa familiar. Para os fãs de quadrinhos, há ainda uma diversão a mais: descobrir quando e quais são as referências que o filme faz a histórias como: X-Men, Superman, Batman, Motoqueiro Fantasma, Capitão América, Flash, Watchmen e Lanterna Verde.

(Por Rodrigo Zavala, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Reuters
do UOL
Da Redação
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
Blog do Matias
do UOL
AFP
Colunas - Flavio Ricco
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
EFE
Colunas - Flavio Ricco
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
Cinema
Blog do Nilson Xavier
do UOL
Reuters
EFE
AFP
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Da Redação
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Topo