Filmes e séries

"Dieta Mediterrânea" une estômago ao coração

13/01/2011 15h04

Roteirista de filmes famosos, como "Entre as Pernas" (1999) e diretor do drama "Inconscientes" (2004), o catalão Joaquín Oristrell elege a gastronomia como cenário da comédia romântica "Dieta Mediterrânea". O filme entra em cartaz em São Paulo e Rio de Janeiro.

Contando com a assessoria técnica de medalhões internacionais da alta culinária, como o chef catalão Ferran Adriá, o diretor desenvolve um medianamente apimentado triângulo amoroso, equilibrado entre a jovem chef Sofia (Olivia Molina) e seus dois amores, o marido Toni (Paco León) e o amigo Frank (Alfonso Bassave).

Todos cresceram juntos numa cidadezinha litorânea espanhola, com ambições bem diferentes. Só Sofia desde pequena não saía mesmo da cozinha, sua grande paixão, para alegria do pai Ramón (Roberto Álvarez) e desespero da mãe, Loren (Carmen Balagué) - que desejaria que a filha única crescesse longe dos vapores do fogão, apesar de o negócio da família ser um pequeno restaurante.

TRAILER DO FILME "DIETA MEDITERRÂNEA"

Sofia impõe sua vontade e manda na cozinha do restaurante familiar, seu laboratório, mas que logo se torna pequeno para ela. A moça, porém, só percebe isso de fato quando está casada com Toni, mãe de três filhos e o tentador Frank se coloca no seu caminho - e lhe oferece o mundo. Sofia acaba estudando fora, na França, mas não fica longe para sempre. O lar chama.

O elenco é talentoso e enérgico e segura bem o ambiente de farsa, por vezes um tantinho histérica - fazendo sentir em alguns momentos "quero ser Pedro Almodóvar". Há cenas francamente inspiradas no diretor espanhol, como o inusitado nascimento de Sofia na cadeira de uma barbearia (lembrando o parto de Penélope Cruz dentro de um ônibus no início de "Carne Trêmula").

A paixão pela comida, que embala tantos filmes bons - "A Festa de Babette" (1987), "Tampopo, os Brutos Também Comem Spaghetti" (1987), "Como Água para Chocolate" (1992), o desenho animado "Ratatouille" (2007), entre outros - entra na receita, mas não comanda o espetáculo.

A seguida menção a chefs e restaurantes do alto circuito europeu deixa clara a vinculação da produção ao merchandising, o que compromete e muito o resultado.

Com um trio de atores jovens, bonitos e inegavelmente cheios de disposição, "Dieta Mediterrânea" poderia ter tido um pouco mais de ambição, até para ser digna de figurar ao lado dos filmes acima citados.

Contenta-se em ser um fast-food meio metido a besta de praça de alimentação e olhe lá. Nem a suposta ousadia do triângulo amoroso tem componentes para chocar alguém, exceto a cidadezinha provinciana onde vivem. Esta "Dona Flor e Seus Dois Maridos", afinal, são bem comportadinhos.

(Por Neusa Barbosa, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
AFP
Cinema
do UOL
do UOL
Cinema
BBC
do UOL
EFE
Cinema
do UOL
do UOL
AFP
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
BBC
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Da Redação
do UOL
Topo