Filmes e séries

Comédia romântica com Natalie Portman lidera bilheterias nos EUA

Divulgação
Natalie Portman e Ashton Kutcher estrelam a comédia romântica ''Sexo sem Compromisso" Imagem: Divulgação

23/01/2011 18h29

LOS ANGELES (Reuters) - Natalie Portman, que já está em destaque graças ao filme "Cisne Negro", concorrente ao Oscar, assumiu o primeiro lugar nas bilheterias norte-americanas e canadenses pela primeira vez em cinco anos com o lançamento de uma comédia romântica.

"Sexo Sem Compromisso", que ela protagoniza ao lado de Ashton Kutcher, angariou 20,3 milhões de dólares nos Estados Unidos e no Canadá desde o lançamento no dia 21 de janeiro, disse a distribuidora Paramount Pictures.

O lançamento extrapolou as expectativas modestas da unidade da Viacom Inc, que disse que a produção do filme custou apenas 25 milhões de dólares. Portman e Kutcher fazem o pepel de amigos que começam a ter relações sexuais de caráter temporário. A situação se complica depois.

A Paramount disse que 70 por cento da audiência do filme era de mulheres e que os melhores comentários foram de espectadores com menos de 25 anos de idade. A Paramount disse que é impossível dizer se o destaque que ganhou o "Cisne Negro" ajudou, mas que "tudo ajuda", segundo o presidente de distribuição Don Harris.

O filme foi dirigido pelo veterano que dirigiu "Caça-Fantasmas", Ivan Reitman, que não liderava as bilheterias desde 1998 com "Seis Dias, Sete Noites."

O último filme de sucesso de Kutcher foi "Jogo do Amor em Las Vegas", uma comédia romântica com Cameron Diaz, de 2008. Portman, de 29, não liderava as bilheterias desde março de 2006, com "V de Vingança", que gerou 26 milhões de dólares no primeiro fim de semana.

O vencedor do último fim de semana, a adaptação da história em quadrinhos "O Besouro Verde" ficou em segundo lugar com 18,1 milhões de dólares.

"O Dilema", uma comédia romântica com Vince Vaughn e Kevin James, também caiu uma posição, para o terceiro lugar, com 9,7 milhões de dólares, no seu segundo fim-de-semana.

A receita total angariada em dez dias pelos dois filmes foi 63,4 milhões de dólares e 33,4 milhões de dólares, respectivamente.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

AFP
do UOL
Cinema
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo