Filmes e séries

Em "Mamute", Depardieu usa forma física a seu favor

04/08/2011 15h54

Poucos atores sabem tirar proveito de sua (falta de) forma atualmente, como o francês Gérard Depardieu. Na comédia dramática "Mamute", ele é a própria figura do título.

Embora a referência explícita seja à moto do personagem, é ele, Serge, quem se comporta como um mamute, com seu porte físico avantajado - não por horas de academia, mas por conta do consumo de muito presunto, especialmente da fábrica de onde ele acaba de se aposentar.

Dirigido e roteirizado pela dupla Gustave de Kervern e Benoît Delépine, "Mamute" se apoia no talento de Depardieu para criar um tipo estranho, mas ao mesmo tempo especialmente cativante em sua presença em cena.

Serge é sempre um estranho, mesmo em sua casa, ao lado de sua mulher, Catherine (Yolande Moreau, de "Gainsbourg - O Homem que Amava as Mulheres"). Seu jeito desengonçado serve como uma metáfora para a busca de um lugar no mundo nesse novo momento em sua vida.

TRAILER DO FILME ''MAMUTE''

Ele acaba de se aposentar na fábrica de presunto, mas ainda precisa acertar toda a papelada para receber sua aposentadoria. Ele sai em uma cruzada em busca de seus antigos empregadores, em diversos cantos da França, para conseguir documentos. É sua mulher quem o impulsiona em busca de algum objetivo.

Com seu cabelo comprido, sua moto envenenada e sua cara de mau, Serge parece um herdeiro claro da contracultura - ou melhor, um sujeito que até hoje não esqueceu a contracultura. Assim como não deixou para trás um fantasma do passado, uma figura misteriosa, interpretada por Isabelle Adjani.

Em sua jornada, Serge reencontra pessoas e conhece outras novas, como uma interpretada por Anna Mouglalis, e um açougueiro de supermercado, interpretado pelo codiretor Kerven.

Mas a pessoa mais marcante - tanto para o protagonista quanto para o público - é sua sobrinha Solange, que prefere ser chamada de Miss Ming, que também é o nome da intérprete. Na vida real, para essa jovem poetisa, artista plástica e agora também atriz, o autismo foi a força motriz e a arte, sua libertação. Na pele da personagem mais divertida de "Mamute", ela rouba a cena do veterano Depardieu. É Miss Ming, aliás, quem o ajuda a reencontrar o gosto pela vida, pelas descobertas e vitórias.

A dupla de diretores Kervern e Delépine usa diversos registros para contar visualmente a história de Serge. São opções estéticas que só enriquecem o filme, como as cenas com a luz estourada ou outras, granuladas. Aliada à interpretação sincera de Depardieu, esses recursos fazem de "Mamute" mais do que um estudo de personagem.

(Alysson Oliveira, do Cineweb)

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
UOL Cinema - Imagens
BBC
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Topo