Filmes e séries

"Branca de Neve" evidencia aspectos mais sombrios do conto de fadas

Alysson Oliveira

Do Cineweb*

04/07/2013 12h20

O drama espanhol "Branca de Neve" parte do famoso conto dos irmãos Grimm, e até segue a maior parte dos elementos do original. Mas esta adaptação sombria está longe de ser um filme infantil. Sem diálogos e em preto e branco, o longa de Pablo Berger ("Da Cama Para a Fama") ganhou o prêmio Goya - uma espécie de Oscar espanhol - nas principais categorias, entre elas filme e atriz, para Maribel Verdú, que faz uma madrasta má adepta do sadomasoquismo.

Embora possa lembrar o oscarizado "O Artista", também feito nos mesmos moldes, "Branca de Neve" começou a ser planejado há quase uma década, até que finalmente o diretor conseguisse produtores interessados em financiá-lo. O longa é situado na Sevilha do começo do século passado, e a estética vai ao encontro daquilo que se narra, remetendo à dos filmes daquela época.

Antonio Villalta (Daniel Giménez Cacho) é um toureiro, o mais famoso e adorado da Espanha. Porém cegado por sua vaidade, não percebe que está correndo risco, e quando é ferido fica à beira da morte.

Enquanto isso, sua esposa (Inma Cuesta) dá à luz uma menina e morre. A garota, Carmencita (Sofía Oria), cresce aos cuidados da avó (Ángela Molina). Já o toureiro, que ficou paraplégico, casa-se com a enfermeira interesseira que tratou dele no hospital, Encarna (Maribel Verdú).

TRAILER LEGENDADO DE "BRANCA DE NEVE"

Encarna segue uma trajetória de mera enfermeira a rainha malvada, dominando o casarão dos Villalta - trancando o marido no andar superior e tomando o motorista (Pere Ponce) como seu amante. Com seus olhos grandes e rosto expressivo, a atriz domina o filme, transformando-se no centro da história. Mas encontra rivais à sua altura, primeiro na pequena Sofía Oria e, mais tarde, em Macarena García, que interpreta Carmen quando adolescente.

Com a morte da avó, a menina é mandada para a casa do pai, com quem nunca teve contato. A madrasta a proíbe de subir para o segundo andar. Porém, a menina tanto faz que reencontra o toureiro, solitário numa cadeira de rodas preso a um quarto. Se, num primeiro momento, há estranhamento entre eles, com o tempo se tornam amigos, e ele lhe ensina técnicas de tourada. Percebendo a situação, Encarna obriga o motorista a matar a menina, mas ele não consegue.

Por uma fatalidade, ela fica com amnésia e acaba adotada por seis (e não sete) anões toureiros, que a chamam de Branca de Neve. Eles próprios, aliás, parecem saídos de um filme de Tod Browning ("Monstros").

A subversão do cinema de Berger aqui se faz tanto na forma quanto no conteúdo, ao agregar novos valores a uma história tão conhecida. Não chega ao radicalismo do português João Cesar Monteiro, em cujo "Branca de Neve" (2000) a tela ficava preta, sem qualquer imagem, boa parte do tempo.

O que o cineasta espanhol buscou aqui foi o que há de obscuro nessa história que, no fundo, é o embate entre duas mulheres ou entre a pureza e a decadência. O preto e branco da fotografia parece evidenciar os aspectos mais grotescos da história.

*As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
UOL Cinema - Imagens
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
EFE
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
EFE
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
AFP
Cinema
do UOL
do UOL
Cinema
BBC
do UOL
EFE
Cinema
do UOL
Topo