Cinema

"O Casamento do Ano" retoma comédias com confusões conjugais

Alysson Oliveira Do Cineweb*

A comédia "O Casamento do Ano", que estreia no circuito nacional nesta sexta-feira (30), é uma espécie de "Casamento Grego" sem o lado grego da coisa. Robert De Niro e Diane Keaton atuam novamente juntos décadas depois de "O Poderoso Chefão - Parte 2", e talvez fosse melhor que o encontro não ocorresse.

A trama, dirigida por Justin Zackham ("Antes de Partir"), adapta uma comédia francesa, fazendo os devidos ajustes culturais. O casamento de Missy (Amanda Seyfried) e Alejandro (Ben Barnes) é o de menos no filme -- o que importa são as piadas, muitas de cunho sexual, envolvendo os personagens mais maduros, interpretados por De Niro, Diane Keaton e Susan Sarandon.

O noivo é colombiano de nascimento, mas cresceu nos Estados Unidos. A vinda da mãe biológica, Madonna (Patricia Rae), para a festa é o que traz as complicações. Não que ela seja exigente mas, por ser católica, o rapaz acredita que ela não ficará feliz em saber que seus pais adotivos estão divorciados. Por isso, o rapaz pede ao personagem de Robert De Niro fingir que ainda é casado com a mãe adotiva, interpretada por Diane Keaton.

TRAILER LEGENDADO DE "O CASAMENTO DO ANO"

O visual faz lembrar comédias de diretores como Nora Ephron ("Sintonia de Amor") e Nancy Meyers ("Alguém Tem Que Ceder"), sem o mínimo de percepção das relações humanas que essas diretoras apresentam em seus filmes. É, no fundo, uma mera lavagem de roupa suja entre familiares e ex-familiares.

Bebe (Susan Sarandon) foi a melhor amiga de Ellie, até roubar o marido dela -- com quem está há uns 10 anos. Ela não mede esforços para se aproveitar do personagem de Robert De Niro e enlouquecer a sua ex-colega. É o caso quando, por exemplo, a moça grita bem alto para fingir alguma intimidade na cama com o moço.

Há também personagens secundários, como os irmãos adotivos de Alejandro, Lyla (Katherine Heigl) e Jared (Topher Grace). Ela terminou com o namorado e pode estar grávida, enquanto seu irmão jurou que se casará virgem, mas, aos 29 anos, está reconsiderando a decisão.

De Niro parece se acomodar nas comédias em que, muitas vezes, zomba de si mesmo e de seus personagens mais famosos -- como já ocorrera em "Entrando Numa Fria". "O Lado Bom da Vida" -- que lhe rendeu uma indicação ao Oscar -- parece ter sido um mero acidente em sua carreira. Já Diane Keaton esteve em comédias mais bem resolvidas nos últimos anos como "Alguém Tem Que Ceder".

"O Casamento do Ano", como "Operação Madrinha de Casamento" e "Quatro Amigas e um Casamento", tira o foco da cerimônia e dos noivos, para falar sobre os coadjuvantes da cerimônia. Mas a falta de graça e charme mostra que o longa não tem muita razão para existir.

*As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo