Filmes e séries

Humorístico "Os Caras de Pau" vai para o cinema sem fôlego para um longa

Alysson Oliveira

Do Cineweb, em São Paulo*

23/12/2014 14h40

A comédia nacional "Os Caras de Pau - Em o Misterioso Roubo do Anel", que estreia nesta quinta (25), começa de forma pomposa, com imagens em preto-e-branco, numa cena que faz lembrar o primeiro "Sin City". Logo a dupla de seguranças Pedrão (Marcius Melhem) e Jorginho (Leandro Hassum) invade a cena, mostrando que se trata de uma comédia espalhafatosa --mas qualquer ambição fica por aí mesmo.

Dirigido por Felipe Joffily ("Muita Calma Nessa Hora"), o filme não vai além do humor raso, costurando esquetes em torno de um fiapo de trama.

Essa envolve uma milionária, Gracinha de Medeiros (Christine Fernandes), e seu anel valioso, que é roubado quando está exposto. A dupla deveria fazer a segurança, mas pouco depois de eles assumirem o trabalho, são atacados por uma gangue de ninjas --mas o anel não é roubado. Na verdade, Jorginho o engole acidentalmente, e ninguém percebe. Portanto, os protagonistas são acusados pelo roubo.

Gracinha, no entanto, não acredita que seus seguranças sejam culpados e os ajuda a fugir da polícia. Além dos ninjas, a dupla também é perseguida por uma gangue de mafiosos portugueses --desculpa para algumas piadas surradas e sem graça envolvendo bacalhau e outros clichês ligados àquele país.

Com roteiro assinado por Celso Taddei, Chico Soares, Mauro Wilson e o próprio Melhem, a adaptação cinematográfica do programa de televisão tem fôlego curto, desperdiçando referências a filmes como "A Pantera Cor-de-Rosa" e aos desenhos animados do Scooby Doo. As piadas são repetidas à exaustão, mesmo que seu escasso potencial cômico tenha ficado evidente logo na primeira vez.

Melhem, que já provou ser mais engraçado no programa "Tá no Ar: A TV na TV", parece se repetir num personagem que já não tinha mesmo novidade a oferecer --o programa foi exibido entre 2006 e 2007 e, depois, entre 2009 e 2012. Já Hassum, no quarto filme lançado neste ano (os outros são: "Até que a Sorte nos Separe 2", "Vestido pra Casar" e "O Candidato Honesto") prova desconhecer a existência da palavra superexposição.

Elenco fala sobre "Os Caras de Pau"

* As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

do UOL
AFP
do UOL
do UOL
Reuters
Reuters
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
redetv
do UOL
EFE
do UOL
do UOL
do UOL
Cinebiografia a caminho
Reuters
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
Chico Barney
Roberto Sadovski
redetv
redetv
do UOL
EFE
EFE
do UOL
do UOL
Cinema
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
EFE
EFE
Colunas - Flavio Ricco
Roberto Sadovski
redetv
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo