Cinema

"Risco Imediato" não engrena nem ação nem suspense

Rodrigo Zavala Do Cineweb, em São Paulo

Carentes de dinheiro, o casal Anna (Kate Hudson) e Tom Wright (James Franco) titubeiam por seus princípios, mas acabam "passando a mão" na fortuna que seu inquilino falecido deixou para trás.

Porém, há um mafioso, Jack Witkowski (Sam Spruell), que espera receber até os centavos da dívida do morto. Para piorar a história, Jack está envolvido na morte da filha do policial John Halden (Tom Wilkinson), que vê na família Wright o caminho para pegar o bandido.

Enquanto Anna e Tom gastam o dinheiro, os vilões (ou anti-herói, no caso de Halden) querem sua recompensa.

Por mais suspense que o diretor dinamarquês Henrik Ruben Genz tente fazer, a história de "Risco Imediato", que estreia nesta quinta (9), não se encaminha em uma narrativa coerente.

O que teme Jack para não matar Anna ou Tom logo? O plot, aqui, é absurdo. Como filme de ação, perde. Como filme de suspense, não chega lá.

São bonitos os protagonistas, ainda mais pela fotografia quase documental e pelo desejo, transparente, do sonho americano na Inglaterra.

O que só realmente ocorre na América, segundo o filme.

Assista ao trailer legendado de "Risco Imediato"

*As opiniões expressas são responsabilidade do Cineweb

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 
Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Topo