Filmes e séries

Filme em Veneza coloca em destaque caso de padres pedófilos de Boston

03/09/2015 19h26

Por Hanna Rantala

VENEZA (Reuters) - “Spotlight”, que tem Michael Keaton e Mark Ruffalo como repórteres que investigam para o jornal Boston Globe a pedofilia entre padres católicos romanos, aborda somente uma fração do comportamento sexual predatório existente dentro da Igreja, disse seu diretor.

Notícias sobre o comportamento sexual inadequado do ex-apresentador britânico Jimmy Savile e de outras personalidades famosas são uma indicação do alcance global do problema, e das falhas em se lidar com ele, afirmou o cineasta Tom McCarthy antes da exibição de seu filme, nesta quinta-feira, no Festival de Cinema de Veneza.

“Esses momentos em que sabemos que as pessoas fizeram coisas erradas e nós, como sociedade, nós não os enfrentamos. Isso leva anos e anos e anos, e a pergunta é ‘por quê’? Por que leva tanto tempo?”, disse McCarthy em uma entrevista na quarta-feira.

A equipe de jornalistas do Boston Globe retratada no filme expôs décadas de ataques perpetrados por padres da Arquidiocese de Boston que molestaram meninos e meninas. Em vez de serem denunciados à polícia, eles receberam aconselhamento e foram transferidos para outra paróquia. A exposição do caso levou à renúncia, em 2002, do cardeal de Boston Bernard Law. 

O filme foca no processo pelo qual os jornalistas rastrearam e confrontaram alguns dos padres envolvidos. Eles entrevistaram vítimas que décadas depois ainda estavam traumatizadas e perturbadas pelos abusos, e provaram que a Igreja Católica Romana possuía uma política de pagar às vítimas para ficarem caladas e evitarem polêmicas ao tornarem seus casos públicos.

McCarthy disse duvidar que a Igreja tenha feito uma reforma profunda, apesar de algumas concessões terem sido feitas às autoridades judiciais, com o eventual fornecimento de registros eclesiásticos.

“Ainda há casos na Igreja, certo? O novo papa (Francisco) acaba de designar uma corte junto com o cardeal (Sean Patrick) em Boston para supervisionar tais casos, mas a Snap (uma associação de vítimas) e todos essas diferentes organizações estão dizendo que não é o suficiente, pois se apontou uma corte interna, e não vamos obter justiça com isso”, disse McCarthy.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

EFE
do UOL
AFP
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Entretenimento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
AFP
EFE
do UOL
EFE
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
ANSA
do UOL
Comportamento
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
EFE
do UOL
Roberto Sadovski
do UOL
Reuters
BBC
do UOL
do UOL
Topo