Filmes e séries

Madame Tussaud de Londres exibe estátuas de cera dos James Bond do cinema

Jonathan Hordle/Madame Tussauds/EFE
O Museu Madame Tussauds de Londres preparou estátuas de cera dos atores que encarnaram James Bond na telona: Roger Moore, Timothy Dalton, Daniel Craig, Sean Connery, George Lazenby e Pierce Brosnan Imagem: Jonathan Hordle/Madame Tussauds/EFE

Holly Rubenstein

Em Londres (Inglaterra)

16/10/2015 12h21

De Sean Connery a Daniel Craig, o museu de cera Madame Tussaud de Londres exibe estátuas dos seis atores que interpretaram James Bond às vésperas do lançamento do novo filme da franquia, "007 Contra Spectre".

As imagens de cera aparecem vestindo smokings na exibição, que ficará em cartaz na capital inglesa durante seis semanas antes de excursionar por filiais do Madame Tussaud de todo o mundo a partir de dezembro.

Xinhua/i-Images/ZUMAPRESS
Funcionárias do Museu Madame Tussauds de Londres preparam as estátuas de cera dos atores que encarnaram James Bond na telona. Da esq. para a dir.: Roger Moore, Timothy Dalton, Daniel Craig e Sean Connery. As figuras ficam em exposição por seis semanas em Londres antes de uma turnê mundial que começa em 1º de dezembro Imagem: Xinhua/i-Images/ZUMAPRESS

De aparência amena, algumas das estátuas estão de braços cruzados com uma arma na mão, e outras em poses mais relaxadas.

"Foram necessários cerca de 20 escultores e equipes especializadas durante cerca de quatro meses para criar estes seis Bonds. É um investimento enorme, um tempo enorme, mas realmente valeu a pena", disse Edward Fuller, gerente-geral do Madame Tussaud de Londres.

"Esta é a primeira vez que as pessoas poderão chegar perto e ter uma relação pessoal com cada um de seus Bonds favoritos".

O museu declarou que Connery, o primeiro intérprete do agente secreto em "007 Contra O Satânico Dr. No", em 1962, foi retratado como aparece em "Moscou Contra 007".

George Lazenby exibe o figurino de seu único filme como Bond em "007 a Serviço Secreto De Sua Majestade", e Roger Moore tal como atuou em "007 - O Espião Que Me Amava".

Timothy Dalton surge com a aparência que exibiu em suas duas aventuras do agente, "007 - Marcado Para A Morte" e "007 - Licença Para Matar", e Pierce Brosnan como em "007 - O Amanhã Nunca Morre".

A estátua de Daniel Craig, protagonista do muito aguardado "Spectre", será visto como no penúltimo Bond, "007 - Operação Skyfall".

"007 Contra Spectre" é o 24º filme da franquia e estreia na Inglaterra em 26 de outubro e no Brasil no dia 5 de novembro.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

do UOL
do UOL
Chico Barney
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski

Roberto Sadovski

As 25 melhores histórias em quadrinhos da Liga da Justiça

Pincelar as melhores histórias da Liga da Justiça é um trabalho complexo. Não pela falta de qualidade, mas pelo contraste: muita coisa entre os primórdios da equipe e o final dos anos 80 tem mais valor por sua inegável importância histórica do que por seus predicados artísticos. O gibi da Liga, afinal, viveu por anos na sombra da animação Superamigos, e isso deixou o tom das histórias mais ingênuo e infantil até a reformulação pós-Crise nas Infinitas Terras. Mas garimpar todas as fases em décadas de aventuras trouxe boas surpresas e ótimas descobertas - além do perceber que, em boas, mãos, a Liga pode ser incrível! A leitura rendeu algumas conclusões. Primeiro, não há absolutamente nada errado em usar histórias de super-heróis para fazer humor! Segundo, o horrendo período dos Novos 52, que privilegiou forma, ignorou substância e fez um flashback sinistro dos primórdios da Image Comics nos anos 90 (urgh), não foi tão cruel com a Liga. Terceiro, pouca gente escreve e entende os herói tão bem quanto Grant Morrisson e Mark Waid. No mais, a Liga da Justiça, em usas diversas encarnações, ainda é aposta certeira quando o assunto é entretenimento - afinal, só uma equipe criativa muito canhestra poderia melar uma mistura de personagens e personalidades e superpoderes tão diversa e tão bacana! Acredite, se os super-heróis mais lendários do mundo sobreviveram a Extreme Justice, nada é capaz de derrotá-los!

Cinema
Colunas - Flavio Ricco
do UOL
do UOL
do UOL
UOL Cinema - Imagens
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
TV e Famosos
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Roberto Sadovski
UOL Cinema - Imagens
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Reuters
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
do UOL
Topo