UOL Entretenimento Cinema
 
05/03/2010 - 11h52

"Avatar" e "Guerra ao Terror" largam na frente pelo Oscar de melhor filme

  • Divulgação

    Na imagem, cenas dos filmes ''Guerra ao Terror'' (esq.) e ''Avatar'', os concorrentes mais fortes no 82º Oscar

Los Angeles (EUA), 5 mar (EFE).- O duelo entre o blockbuster "Avatar" e o independente "Guerra ao Terror", ambos com nove candidaturas, marcará a 82ª edição do Oscar, na qual, pela primeira vez em mais de 60 anos, dez produções concorrem na categoria de Melhor Filme.


"AVATAR": O REI DAS BILHETERIAS


A aposta mais ambiciosa do diretor James Cameron se tornou sucesso sem precedentes nas salas de cinema. Mais de uma década após arrasar com "Titanic" (1997), o cineasta retornou com uma aventura de ficção científica situada em um planeta distante chamado Pandora, onde os habitantes enfrentam humanos com poucos escrúpulos dispostos a tudo para extrair valiosos minerais.

Mais do que por sua história, o filme deslumbrou pela revolução tecnológica que causou com o sistema de gravação em 3D, de captura dos movimentos dos atores, e seus processos de digitalização e pós-produção, que permitiram a Cameron soltar a imaginação.

"Avatar" se transformou rapidamente em um blockbuster no mundo todo, arrecadando mais de US$ 2 bilhões, um número inalcançável para o resto dos filmes, além de ser aplaudido por grande parte da crítica.

O novo hit de Cameron, que custou mais de US$ 300 milhões, é o principal candidato na briga pela estatueta de Melhor Filme, depois de conquistar recentemente o Globo de Ouro nessa mesma categoria.


"GUERRA AO TERROR": SURPRESA ANUNCIADA


Não foi fácil para este drama de guerra de baixo investimento abrir caminho até as salas de cinema, onde estreou em junho, nos Estados Unidos, depois de passar por vários festivais e de ser lançado diretamente em DVD em alguns países. Mas o tempo mostrou que o receio das distribuidoras não tinha fundamento.

"Guerra ao Terror", dirigido por Kathryn Bigelow, ex-mulher de James Cameron, ganhou a queda-de-braço com suas nove indicações ao Oscar, convencendo unanimemente crítica e espectadores com sua história sobre desativadores de bombas no Iraque.

Bigelow lançou mão das ferramentas clássicas da cinematografia para gerar tensão, suspense e ação sem necessidade de grandes efeitos especiais, levando ao limite o sangue frio dos personagens.

O filme foi a grande surpresa do ano e superou a "Avatar" nos prêmios dos sindicatos de produtores, diretores e nos concedidos pela associação mais importante de críticos dos EUA, a BFCA. Por isso, é apontado como um forte candidato à principal estatueta neste domingo.


"BASTARDOS INGLÓRIOS": TARANTINO CONTRA OS NAZISTAS


Oito candidaturas ao Oscar comprovaram o sucesso da última criação de Quentin Tarantino, que desta vez entrou no transitado gênero de filmes da Segunda Guerra Mundial para apresentar um final alternativo à vida de Adolf Hitler.

Uma história de vingança impiedosa protagonizada por um esquadrão de soldados judeus americanos cuja única finalidade é eliminar quantos nazistas conseguir, em um tipo de justiça bíblica do "olho por olho", muito bem vinda no universo de Hollywood, onde os mocinhos sempre saem vencedores.

Brad Pitt é a grande estrela de "Bastardos Inglórios", que, no entanto, ganhou mais destaque por seus personagens secundários, especialmente o vivido por Christoph Waltz, que parece ter garantido o Oscar de Ator Coadjuvante.

O mais recente trabalho de Tarantino ganhou força na corrida pelas estatuetas nas últimas semanas, e alguns especialistas acreditam que poderia ficar com o Oscar de Melhor Filme ao se aproveitar da rivalidade entre "Avatar" e "Guerra ao Terror". Mesmo assim, não deixa de ser um azarão.


"AMOR SEM ESCALAS": VIDAS SUSPENSAS NO AR


Um filme com o estilo característico de Jason Reitman, diretor que convenceu com "Juno" (2007), e que deve a metade de suas seis indicações às interpretações de George Clooney, Vera Farmiga e Anna Kendrick, apesar de ter mais chances na categoria Roteiro Adaptado.

"Amor Sem Escalas" é um drama despretensioso que estimula a reflexão sobre a ambição, as relações pessoais, o amor e a solidão, através da vida de personagens que evitam, cada um a sua maneira, encarar os problemas.

Clooney interpreta um analista de uma companhia que outras empresas terceirizam para tramitar demissões de seus funcionários, o que o leva a passar muito tempo entre aviões e aeroportos. Farmiga e Kendrick farão que ele se torne consciente de suas fraquezas.

Apesar da boa recepção de público e crítica, "Amor Sem Escalas" não figura entre os favoritos ao Oscar de Melhor Filme.


"PRECIOSA - UMA HISTÓRIA DE ESPERANÇA": O DRAMA MAIS DURO DO ANO


Comentado por todos desde que arrasou em janeiro de 2009 no festival de cinema independente de Sundance, "Preciosa - Uma História de Esperança" caminhou em passos firmes em direção à cerimônia de entrega do Oscar, na qual concorre a seis estatuetas.

Uma história dura sobre uma adolescente obesa, analfabeta, de família desestruturada e grávida de seu segundo filho, que passa a ter esperança de melhorar de vida quando consegue a oportunidade de mudar de escola.

Realizado por Lee Daniels, candidato à estatueta de Melhor Direção, "Preciosa" comoveu a Academia através das interpretações de sua protagonista, a desconhecida Gabourey Sidibe, e da comediante Mo'Nique, um dos nomes mais fortes para o Oscar de Atriz Coadjuvante.

Apesar dos elogios que recebeu tanto dentro como fora dos Estados Unidos, "Preciosa" ficou para trás na corrida pelo título de Melhor Filme.


"UP - ALTAS AVENTURAS": UMA AMBICIOSA APOSTA DA ANIMAÇÃO


Os estúdios Disney/Pixar conseguiram com "Up - Altas Aventuras" repetir a façanha de colocar uma animação entre os candidatos na principal categoria do Oscar. Somente "A Bela e a Fera" (1991) tinha obtido a indicação a Melhor Filme na história da premiação.

"Up" conta a história de Carl Fredricksen, um vendedor de balões que, aos 78 anos, realiza o sonho de embarcar em uma grande aventura, amarrando vários balões a sua casa e voando até a América do Sul.

A nova aposta da Disney/Pixar tem praticamente assegurado o Oscar Melhor Filme de Animação, e foi indicada em cinco categorias no total, um número superado apenas pelas seis candidaturas de "A Bela e a Fera" e "Wall-E" (2008).

No entanto, na acirrada disputa pela estatueta de Melhor Filme, "Up" não deve passar de um privilegiado espectador.


"DISTRITO 9": DO GUETO AO OSCAR


"Distrito 9" foi um dos sortudos com a decisão da Academia de aumentar de cinco para dez o número de indicados ao Oscar de Melhor Filme.

A produção sul-africana, no qual trôpegos alienígenas se transformam em vítimas de um novo "apartheid", não passou com indiferença por público e crítica, apesar de ter produzido reações extremas.

A Academia, que não costuma se encantar com histórias de ficção científica, aprovou com quatro indicações a proposta de "Distrito 9", produzido por Peter Jackson e dirigido com estilo documentário de ficção pelo pouco conhecido Neill Blomkamp.

No entanto, na briga pela estatueta de Melhor Filme, deve ser mais um a somente assistir à disputa.


"EDUCAÇÃO": SONHOS DE ADOLESCENTE


Produção da "BBC" britânica sobre os sonhos de uma esforçada adolescente de origem humilde na Londres dos anos 60.

"Educação" recebeu três indicações e se destacou pela interpretação de Carey Mulligan, que interpreta uma jovem seduzida por um homem mais velho que a leva para um mundo até então inalcançável, que terminará se voltando contra ela.

Um drama independente que recebeu em 2009 uma grande coleção de indicações a diversos prêmios em EUA e Europa, apesar de a maior parte delas não terem terminado em vitórias.


"UM HOMEM SÉRIO": NOVA DOSE DE HUMOR NEGRO DOS COEN


Ethan e Joel Coen desvendam em "Um Homem Sério" o espírito de um homem de meia-idade intoxicado por um entorno que lhe dá as costas e diante do qual não sabe como reagir.

Ambientado na comunidade judaica dos EUA em 1970, o filme é mais um exemplo do estilo Coen de fazer cinema, que demonstrou ter muito público na Academia, apesar de os membros premiarem mais esses dois irmãos pela violência que por seu senso de humor.

Filmes da dupla como "Onde os Fracos Não Têm Vez" (2007) - vencedor de três estatuetas há dois anos - e "Fargo" (1996) - ganhador de uma em 1997 - obtiveram muito mais sucesso no Oscar que "Queime Depois de Ler" (2008), mais voltado para a comédia e que passou em branco pela Academia.

Um precedente pouco animador para os Coen nesta 82ª edição do Oscar, na qual concorrem ainda à estatueta de Roteiro Original.


"UM SONHO POSSÍVEL": UMA INDICAÇÃO SURPRESA


Uma história real sobre a vida de um jovem afro-americano de passado triste, sem preparação e sem perspectivas de futuro que acaba sendo amparado por uma rica família branca comandada por uma mulher com personalidade forte e sem papas na língua interpretada por Sandra Bullock, considerada a favorita para a estatueta de Melhor Atriz.

"Um Sonho Possível" foi a grande surpresa na lista de indicados a Melhor Filme, e outro a se beneficiar com a ampliação da categoria para dez candidatos.

Apesar de não ter chances de ficar com a estatueta de Melhor Filme, "Um Sonho Possível" foi um dos longas que mais arrecadaram nas bilheterias em 2009, ficando atrás apenas de "Avatar" e "Up - Altas Aventuras" nos EUA.

O apoio do público se mostrou mais tarde decisivo para dar notoriedade ao filme e levá-lo ao Oscar, com duas indicações.

 

(Por Fernando Mexía)

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host