UOL Entretenimento Cinema
 
05/03/2010 - 11h59

Oscar de Ator Coadjuvante tem desconhecido Waltz como favorito

  • Divulgação

    O ator austríaco Christoph Waltz em cena do filme "Bastardos Inglórios", de Quentin Tarantino

Redação Central, 5 mar (EFE).- O austríaco Christoph Waltz, o caçador de judeus Hans Landa de "Bastardos Inglórios", aparece como franco favorito ao Oscar de Melhor Ator Coadjuvante, categoria em que também concorrem Christopher Plummer ("The Last Station"), Woody Harrelson ("O Mensageiro"), Matt Damon ("Invictus") e Stanley Tucci ("Um Olhar do Paraíso").


CHRISTOPH WALTZ: DOS TEATROS DE VIENA A HOLLYWOOD


Waltz é austríaco, tem 53 anos e esta é sua primeira indicação ao Oscar. Sua carreira aconteceu praticamente nos teatros de Viena, o que o tornou um dos intérpretes mais respeitados da Áustria, muito popular por sua participação em diversas séries de TV, mas praticamente desconhecido no resto do mundo.

No entanto, a dimensão de sua vida profissional mudou desde que Quentin Tarantino o escalou para interpretar Hans Landa em "Bastardos Inglórios".

Waltz é "o caçador de judeus", um nazista que fala de forma impecável quatro idiomas e tem um sorriso ao mesmo tempo capaz de aterrorizar e de relaxar os espectadores, enquanto degusta sua sobremesa favorita, torta de maçã.

O prestígio do ator anda tão grande que Tarantino chegou a dizer que Hans Landa jamais teria existido se ele não tivesse encontrado alguém "tão bom" como Christoph Waltz para o papel.

E os júris dos principais prêmios internacionais de cinema concordam com o cineasta. Waltz levou para casa todas as estatuetas a que concorreu por esse trabalho até agora: do Globo de Ouro, do Prêmio do Sindicato de Atores, do Satellite Awards, do Independent Spirit e do Bafta.

O ator austríaco também levou o prêmio de Melhor Ator no Festival de Cannes, onde toda a crítica o indicou como o melhor de "Bastardos Inglórios", um elogio que deve ser levado em conta, já que a seu lado no filme estavam nomes de peso como Brad Pitt, Eli Roth, Diane Kruger, Daniel Bruhl e Melanie Laurent.


MATT DAMON: RECONHECIMENTO E MATURIDADE


Embora só tenha 39 anos, Matt Damon tem uma longa lista de papéis e foi dirigido por nomes como Francis Ford Coppola, Steven Spielberg, Martin Scorsese, Robert De Niro, Gus Van Sant e Clint Eastwood.

A consagração veio cedo, com apenas 28 anos, em 1998, quando brilhou em "Gênio Indomável", "O Resgate do Soldado Ryan", e "O Talentoso Ripley".

Em "Invictus", para viver Francois Pienaar, capitão da seleção sul-africana de rugby campeã mundial em 1995, Damon se dedicou exaustivamente aos exercícios físicos.

Além disso, não conseguia tirar da cabeça a diferença de altura entre Pienaar e ele, o que o fez pensar em desistir do papel.

No entanto, seguindo os conselhos de Morgan Freeman e do próprio Eastwood, decidiu seguir com os planos, e agora tem a chance de levar para casa um Oscar.


STANLEY TUCCI: RECONHECIMENTO NA PELE DE UM ASSASSINO


Stanley Tucci trabalhou em mais de 50 filmes, já se aventurou como diretor, e teve uma vida intensa na TV e no teatro de Nova York. Mesmo com esse currículo, o ator tem pela primeira vez a oportunidade de conquistar o Oscar.

Em "Um Olhar do Paraíso", Tucci interpreta George Harvey, o assassino de Susie Salmon, uma menina de apenas 14 anos que, depois de morta, continua a velar por sua família, presa em um espaço entre a Terra e o Céu.

O filme, dirigido por Peter Jackson, não foi bem recebido pela crítica, mas o trabalho de Tucci escapou ileso de todos os comentários negativos.

O ator, muito sensibilizado após a morte da esposa, reconheceu que foi muito difícil interpretar um assassino. Mas o esforço parece ter valido a pena.

Além da indicação ao Oscar, concorreu ao Globo de Ouro, ao Independent Spirit e ao Bafta, mas perdeu a disputa para Christoph Waltz.


WOODY HARRELSON: SEGUNDA CHANCE


Woody Harrelson é texano, tem 48 anos e concorre pela segunda vez ao Oscar, desta vez como Ator Coadjuvante por seu trabalho em "O Mensageiro". Na outra indicação, em 1996, brigou pela estatueta de Melhor Ator por "O Povo Contra Larry Flynt", mas acabou derrotado por Geoffrey Rush, de "Shine - Brilhante".

Harrelson, que vive no Havaí com a mulher e a filha, é defensor da legalização da maconha e pacifista, criticando em diversas ocasiões a Guerra do Iraque.

A segunda indicação ao Oscar veio por sua interpretação do capitão Tony Stone, um dos dois veteranos da Guerra do Iraque (o outro é Ben Foster) que devem comunicar as más notícias aos familiares dos mortos no conflito.

Harrelson foi indicado a vários prêmios pelo papel, entre eles o Globo de Ouro, o do Sindicato de Atores e o Independent Spirit Awards, mas foi derrotado por Christoph Walzt em todas as ocasiões.


CHRISTOPHER PLUMMER: PRIMEIRA INDICAÇÃO AOS 80 ANOS


Christopher Plummer é canadense e acaba de completar 80 anos. Esta é a primeira vez que concorre ao Oscar, graças ao papel do filósofo Leon Tolstoi em "The Last Station", de Michael Hoffman.

Plummer interpreta o escritor em seu último ano de vida, um trabalho que lhe rendeu indicações ao Globo de Ouro, ao prêmio do Sindicato de Atores e ao Independent Spirit.

No entanto, assim como aconteceu com a maioria de seus adversários no Oscar, assistiu, impotente, ao triunfo arrasador de Christoph Waltz.

 

(Por Alicia G. Arribas)

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host