UOL Entretenimento Cinema
 
07/03/2010 - 18h00

Todos querem o careca, baixinho e pesado: o cobiçado Oscar

Getty Images

A cobiçada estatueta mede 33 cm, pesa 3,85 kg e é banhada a ouro

Mede apenas 33 cm, pesa 3,85 kg e se chama Oscar: este careca musculoso, banhado a ouro e que se ergue sobre um rolo de filme, é o prêmio mais importante do mundo da sétima arte.

Ainda que o Goya espanhol, o Urso de Berlim ou o César francês tenham um enorme significado para seus cineastas e para a comunidade do cinema independente, há 82 anos o Oscar é visto por milhares de pessoas ao redor do mundo como um dos eventos mais egocêntricos de Hollywood: repleto de estrelas com roupas glamourosas.

O mistério da origem do nome tão comum, fato raro para um prêmio, é uma das lendas utilizadas para atrair mais a atenção.

A Academia das Artes e Ciências Cinematográficas criou o Oscar em 1927 para promover seus filmes e honrar o desempenho de atores, atrizes, diretores e outros realizadores, que competem em 24 categorias.

Originalmente, a Academia contava com 36 membros e hoje soma 5.830.

O diretor de arte do estúdio Metro-Goldwyn-Mayer, Cedric Gibbons, foi eleito para desenhar a estatueta: um cavaleiro desnudo e corpulento, com os braços cruzados segurando uma espada e parado sobre um rolo de filme.

A primeira cerimônia - simples e rápida - ocorreu no dia 16 de maio de 1929 no Hotel Roosevelt de Hollywood, a poucos metros de onde atualmente são entregues os prêmios, o Teatro Kodak.

Desde a primeira cerimônia, cerca de 2.500 troféus foram entregues em uma festa que se tornou um evento pomposo, e que se mostrou séria em tempos de guerra ou de atentados como os de 11 de setembro de 2001.

As primeiras estatuetas eram de bronze, mas durante a Segunda Guerra Mundial - devido à escassez de metais - os troféus começaram a ser feitos de gesso, sendo logo substituídos pelas atuais figuras banhadas a ouro e prata.

O troféu não foi sempre chamado de Oscar, mas sua forma não mudou desde seu nascimento, exceto quando foi acrescentado um pedestal, em 1945.

Uma lenda indica que a responsável pela biblioteca da Academia e eventual diretora-executiva Margaret Herrick achava a estátua muito parecida com seu tio Oscar. Então, seus funcionários começaram a se referir à estatueta como Oscar.

Um editorialista especializado em Hollywood, Sidney Skolsky, utilizou o nome em uma coluna de 1934 ao se referir ao prêmio de melhor atriz recebido por Katharine Hepburn, e a Academia começou a utilizar o "apelido" em 1939.

A primeira cerimônia durou 15 minutos e foram distribuídas 15 estatuetas. Hoje em dia é uma transmissão de mais de três horas vista por cerca de um milhão de telespectadores no mundo.

Divulgados inicialmente através de rádio, os prêmios da Academia foram transmitidos pela televisão em preto e branco pela primeira vez em 1953, passando para a transmissão em cores em 1966.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host