UOL Entretenimento Cinema
 

Ficha completa do filme

Terror

Sexta Feira 13 Parte 2 (1981)

Resenha por Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho

Especial para o UOL Cinema 01/01/2002
Nota 3

Primeira continuação do sucesso inesperado de 1980 (a"franchise" passou para o produtor Frank Mancuso, que a exploraria num totalde nove vezes).

O original tinha uma resolução inesperada (o filme aqui começa com um flash-back que relembra o final anterior, a partir de uma sobrevivente que logo será também despachada) onde o criminoso era a mãe de Jason. Mas aqui preferem ressuscitá-lo (a máscara de hóquei só surgirá nos capítulos seguinteS).

A série numa revisão decepciona. É muito pobre, malfeita (os efeitos de maquiagem de Tom Savini são patéticos e visíveis), os atores são de quinta categoria, o visual é marcadamente anos 80 (com jeito de fim dos setenta). E a trama não tem maior lógica, mudando conforme os diretores desejam. Basicamente uma sucessão de assassinatos (alguns podem assustar) de casais jovens que transaram.

Os capítulos dois e três foram feitos por Steve Miner, que depois faria fitas mais importantes (como "Eternamente Jovem", "Pânico no Lago"). Mas seu trabalho aqui é precário, numa sucessão de mais oito vítimas, alguma ousadia que hoje não é mais possível (nudez integral de uma bela mulher). Parece que realmente não é para ser levado a sério (para rir com ele, e não dele!).

A trilha musical deste e dos seguintes imita descaradamente a linha de Bernard Hermann e Hitchcock. Curiosamente a série no Brasil nunca pegou e só começou a ter alguma repercussão quando saiu em vídeo, criando um público de fãs para eles. A capinha brasileira diz ter formato de tela Standard 178: 1, quando isso nem sequer existe.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo