UOL Entretenimento Cinema
 

Ficha completa do filme

Terror

A Sombra do Vampiro (2000)

Resenha por Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho

Especial para o UOL Cinema 01/01/2002
Nota 4

Se você é cinéfilo e gosta de ver histórias sobre os bastidores do Cinema, é provável que vá curtir esta aqui, uma fita muito barata, de baixo orçamento (Nicolas Cage assina como co-produtor), mas extremamente inventiva e original, brincando com algumas figuras lendárias da História do Cinema e que deu vários prêmios e até indicação ao Oscar para Dafoe, que tem um grande momento de sua carreira fazendo o papel do ator Max Schrek.

Certamente vocês já ouviram falar do filme "Nosferatu" de F Murnau (existe em vídeo no Brasil), feito durante o Expressionismo Alemão em 1922 e estrelado por um certo ator chamado Max Schreck. Segundo esta fita, o diretor Murnau encontrou Schreck e o utilizou sabendo que ele realmente é um vampiro, e seu amor pelo Cinema era tão intenso, ou tão doentio, que deixou ele realmente atacar de verdade seus parceiros de filmagem.

Quem faz Murnau com toda a ambigüidade necessária (ele eraa ssumidamente homossexual) é John Malkovich, que agora vive na Europa e está ficando cada vez mais interessante como figura e ator. Mas é Dafoe quem constrói uma imagem memorável, com ajuda de maquiagem, imitando a composição original do filme. Em 1979, Werner Herzog chegou a fazer um "Nosferatu" imitando Murnau com Klaus Kinski no papel central. Mas não chega a se comparar com este filme muito mais modesto mas superinteressante. Também procurando reproduzir os planos e cenas do original, mas sempre sem esquecer o senso de humor, ele mistura lenda, fantasia, terror, ao mesmo tempo que tem um visual muito particular e diferente.

Denotando uma extraordinária paixão pelo Cinema por parte do diretor desconhecido para nós (a fita passou na Quinzena dos Realizadores de Cannes, 2000, mas só foi descoberta mais tarde). Só para ninguém ficar na dúvida o verdadeiro Schreck não era vampiro, apenas um obscuro ator de teatro, que fez outras fitas imemoráveis, tudo é ficção mesmo. Porém feita com tanta verdade, de forma tão interessante, que a gente acaba acreditando. Mérito sem dúvida de uma brilhante performance de Dafoe. Repito: não é fita para o grande público mas para cinéfilo, s mais até do que fãs adolescentes de terror.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo