UOL Entretenimento Cinema
 

Ficha completa do filme

Comédia

Leis da Atração (2004)

Resenha por Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho

Especial para o UOL Cinema 01/01/2004
Nota 1

Quem quer assistir uma comédia romântica, estilo das que Doris Day fazia nos anos 60, estrelada por uma dupla que tem mais de 40 anos? Por mais, que Pierce Brosnan ("James Bond") seja um sujeito bonitão e Julianne Moore seja uma ruiva atraente, não estamos mais na época de vê-los brincando de gato e rato. Não é mais a época de Cary Grant (que aliás se aposentou achando que não ficava bem, ele perto dos 60, bancando o galã).

O problema é que o público para esse tipo de história não vai mais ao cinema, que é obviamente mais freqüentado por adolescentes que se identificam com história sobre sua geração. Deve estar no DVD o público que irá apreciar melhor esta comédia que - aí vem as boas notícias - é bem divertida e funciona bastante. A dupla não tem problemas em fazer comédia rasgada, quase chanchada, em parecerem um pouco ridículos (coisas de farsa mesmo) e o roteiro não é dos piores.

Pode-se dizer mesmo que se inspirou em outras comédias clássicas, que colocam duas pessoas da mesma profissão (no caso advogados, que estão em lado opostos de um mesmo caso), que se detestam mas se sentem atraídos. Até que acidentalmente - por causa da bebida - eles se casam. O trailer dá uma idéia de que é mais ligeiro do que o próprio filme, que tem seus bons momentos, em particular com a mãe de Julianne feita pela ainda conservada Frances Fisher (ex-mulher de Clint Eastwood e conhecida por "Titanic", na vida real tem apenas oito anos a mais que Julianne), que ficou com as melhores frases.

Há também a trama da disputa entre um roqueiro e sua mulher (Parker Posey) que brigam pela posse e direitos de um castelo irlandês. Ou seja, os com mais de 30 anos e que gostam de comédias românticas iram apreciar o filme. Não é excepcional, mas diverte.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo