UOL Entretenimento Cinema
 

Ficha completa do filme

Romance,Comédia Romântica

O Tigre e a Neve (2005)

Resenha por Rubens Ewald Filho

Rubens Ewald Filho

Especial para o UOL Cinema 16/10/2007
Nota 3

É inacreditável como houve uma reação negativa à figura do diretor/roteirista/astro Roberto Begnini depois do grande sucesso de "A Vida é Bela". Os mesmos que louvaram o filme e se deliciaram com as piadas, as frases cheias de erros em inglês, o comportamento intrometido (como pular as cadeiras do Oscar), o exagero no comportamento agora rejeitam o humorista, como se tivessem tido uma overdose e não suportassem mais assisti-lo. É isso que explica a rejeição mundial de seu "Pinocchio" (1999) e agora deste seu trabalho. Que não é assim tão ruim, mas, por repetir as mesmas características (como, por exemplo, a louvação da beleza e outros atributos da Nicoletta Braschi, mulher e musa de Begnini; só ele vê tantas qualidades numa mulher até feia e atriz discutível), acaba por irritar e fracassar. Mas o filme tem algumas qualidades, a maior delas sendo a estilização, a falta de naturalismo. É assumidamente uma fábula romântica, passada num Iraque de fantasia, que pouco tem a ver com a realidade.

"O Tigre e a Neve" repete a estrutura de "A Vida é Bela", com um homem seguindo a mulher que ama ao inferno (ou que valha) para tentar resgatá-la. Ou seja, outra história trágica contada em tom humorístico, mas estragada porque há um exagero no sentimentalismo. Argh, por vezes totalmente piegas. No entanto, o filme não tem a coragem de se declarar contra a Guerra do Iraque, preferindo uma mensagem mais aberta, contra todas as guerras. Ou seja, não é político. Embora tente pintar a vida trágica dos habitantes do Iraque (claro que tudo com o tempo só piorou), mas se fixando no romance central.

O poeta Attilio De Giovanni (Benigni) é um professor excêntrico que tem sonhos amorosos com uma mulher que depois encontra como pesquisadora de um escritor árabe que é seu amigo (feito pelo francês Reno). Embora ela rejeite seus avanços, ele não desiste, nem mesmo quando fica sabendo que ela está entre a vida e a morte porque se feriu num bombardeio quando foi entrevistar Reno. Attilio faz tudo então para ir encontrá-la, unindo-se à Cruz Vermelha, passando-se por cirurgião e rumando num camelo seqüestrado para Bagdá (com algumas piadas no caminho). "O Tigre e a Neve" foi rodado na Tunísia, com melódica trilha do compositor Nicola Piovani e até participação na câmera de Tom Waits. Gostar do filme vai depender de sua posição diante de Begnini. Ame-o ou deixe-o. Por enquanto a maioria ainda o despreza.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo