UOL Entretenimento Cinema
 
18/06/2008 - 12h47

"Agente 86" resgata humor sofisticado de Buck Henry e Mel Brooks

ODAIR BRAZ JR.

Colaboração para o UOL
Lançada em 2006 nos Estados Unidos, a caixa de DVD com toda a série "Agente 86" ficou com sua venda restrita aos EUA e Canadá durante um período que teve fim agora. Ainda bem, porque todos os fãs de Maxwell Smart poderão voltar a ver o seriado que é um dos grandes clássicos da TV americana.

Divulgação
A caixa que a Warner vai lançar, com a primeira temporada da série clássica
VEJA FOTOS DO FILME
ASSISTA AO TRAILER
Com a proximidade do filme, as empresas - Columbia e Warner - correram para colocar nas prateleiras produtos para agradar os fãs. A Columbia lançou o caidaço seriado de 1995 com apenas sete episódios e que trazia Max como o Chefe do Controle. Mas o grande atrativo é mesmo a caixa com a primeira temporada completa, que a Warner coloca à venda agora.

A primeira temporada é praticamente perfeita e traz atores, roteiristas e produtores tinindo. Com todo mundo muito a fim, "Agente 86" - ou "Get Smart", no original - entrou no ar nos Estados Unidos em 1965, com Don Adams no papel do espião atrapalhado e com Barbara Feldon interpretando a bela e meiga Agente 99. O seriado atingiu grande sucesso já no seu ano de estréia e a principal razão para isso foi o humor diferente de tudo o que rolava na TV americana na época.

Divulgação
Don Adams, com o Sapatofone, transformou Maxwell Smart em um ícone
VEJA FOTOS DO FILME
ASSISTA AO TRAILER
Mel Brooks e Buck Henry foram os dois criadores. Eles se juntaram ao produtor Dan Melnick e, juntos, deram vida a "Get Smart". O programa conta a história da briga entre as agências Controle e Kaos. Obviamente, a alusão direta é à CIA e à KGB, já que "Agente 86" era uma sátira aos filmes de James Bond e brincava com o tema da Guerra Fria.

Max é o principal agente do Controle e ele sempre entra em ação ao lado de 99. Ambos atuam sob as ordens do Chefe (interpretado por Edward Platt) e os três fazem de tudo para debelar os planos do inimigo. O início dessa luta entre o bem e o mal é exatamente o que você vai acompanhar nesta primeira temporada que sai agora.


Fizemos um guia dos melhores episódios para você:



"Mr. Big"
Exibido nos EUA em 18/9/1965
Roteiro de Mel Brooks e Buck Henry
Dirigido por Howard Morris

Este é o episódio-piloto do seriado e o único filmado todo em preto e branco. Aqui, os criadores já dão o gostinho do que seria "Agente 86": uma série muito bem humorada, com dois atores principais com ótima química, vilões divertidos e quilos de bordões que se tornariam clássicos. 86 e 99 enfrentam Mr. Big, um agente da Kaos anão que ameaça destruir as maiores cidades do mundo. O roteiro deste episódio foi bancado originalmente pela rede ABC, que iria levar a série ao ar. Mas os executivos do canal rejeitaram o projeto logo depois por achar que o seriado era sem graça e anti-americano. Tudo porque havia na história uma ameaça de ataque terrorista à Estátua da Liberdade. Agente 86 profético?



"A Filha do Diplomata"
"Diplomata's Daughter"
Exibido nos EUA em 25/9/1965
Roteiro de Gerald Gardner e Dee Caruso
Dirigido por Paul Bogart

Aqui Max enfrenta o vilão The Claw, um dos mais divertidos do seriado. The Claw tem uma garra imantada capaz de tirar as armas das mãos dos seus adversários. O objetivo do agente da Kaos é matar a bela Princesa da Escandinávia



"Washington 4, Indians 3"
Exibido nos EUA em 23/10/1965
Roteiro de Gerald Gardner e Dee Caruso
Dirigido por Richard Donner

Primeiro de dois episódios dirigidos por Richard Donner em "Agente 86". Donner viria a ser o diretor de "Super-Homem - O Filme", em 1978. O bacana deste episódio é que ele é o primeiro da série que não traz a temática da disputa entre Controle e Kaos. Aqui, 86 e 99 se envolvem com índios americanos que querem que suas terras sejam devolvidas. Max e sua parceira deixam os prédios e cenários urbanos e vão para o interior dos EUA, com roupas de cowboy e cowgirl, cavalo e tudo o que têm direito.



"Chefes Demais"
"Too Many Chiefs"
Exibido nos EUA em 27/11/1965
Roteiro de Gerald Gardner e Dee Caruso
Dirigido por Bruce Bilson

Um dos vilões da Kaos, especialista em disfarces, se faz passar pelo Chefe. A confusão é grande para Max e 99 que têm de solucionar o caso. A situação com Edward Platt interpretando o Chefe e também sua versão vilanesca é um dos pontos altos deste episódio que é disparadamente um dos melhores de toda a série. Aqui, Max mata um inimigo pela primeira vez.



"No Expresso Oriente"
"Aboard the Orient Express"
Exibido nos EUA em 11/12/1965
Roteiro de Robert C. Dennis e Earl Barret
Dirigido por Frank MacDonald

Episódio que obviamente é uma citação à Agatha Christie. A ação toda se passa dentro de um trem e tem Max trazendo uma maleta de dinheiro, o que o faz ser perseguido pelo pessoal da Kaos. Aqui, os produtores mostram como fazer rir com situações engraçadíssimas com toda a história rolando em apenas um ou dois cenários. Inventividade máxima com diálogos sensacionais e acessórios inusitados. Ótimo.



"O Pergaminho do Espião Morto"
"The Dead Spy Scrawls"
Exibido nos EUA em 22/1/1966
Roteiro de Stan Burns e Mike Marmer
Dirigido por Gary Nelson

Don Adams sempre foi um fã e grande jogador de bilhar e esse episódio mostra um pouco disso. Agentes da Kaos têm uma máquina que intercepta informações do Controle e este aparelho fica dentro de uma mesa de snooker, num bar. Max e 99, para solucionar o caso, se passam por jogadores da modalidade e chegam até os vilões. Uma das curiosidades do episódio é a participação do ator Leonard Nimoy (o Spock, de "Jornada nas Estrelas") antes de ser famoso. Ele é um dos inimigos.



"Sou Apenas Humano"
"I'm Only Human"
Exibido nos EUA em 22/2/1966
Roteiro de Stan Burns, Mike Marmer, Pat McCormick e Ron Friedman
Dirigido por Murray Golden

O vilão Beastmaster, outro agente da Kaos, passa a controlar todos os cachorros de Washington e faz com que ataquem seus donos, em geral, homens importantes. O Chefe coloca em ação 86, 99 e também Fang, o cão-espião da Controle.



"O Espantoso Harry Hoo"
"The Amazing Harry Hoo"
Exibido nos EUA em 12/3/1966
Roteiro de Gerald Gardner e Dee Caruso
Dirigido por Gary Nelson

O episódio tem a estréia do detetive havaiano Harry Hoo, interpretado por Joey Forman. Ele aparece algumas vezes ao longo da série e é um dos coadjuvantes mais divertidos de Agente 86. Hoo é uma referência a Charlie Chan, outro detetive da ficção que ganhou até desenho animado da Hanna-Barbera nos ano 70. Aqui, o novo parceiro ajuda Max a enfrentar novamente The Claw, que quer detonar uma bomba tranqüilizante em Washington.



"A Nau dos Espiões I e II"
"Ship of Spies"
Exibido nos EUA em 2 e 9/4/1966
Roteiro de Buck Henry e Leonard Stern
Dirigido por Bruce Bilson

Episódio em duas partes e outro na lista de "melhores de todos os tempos de 'Agente 86'". O roteiro aqui é uma feliz mistura de ação, humor e suspense nas medidas certas e isso tudo faz com que seja um dos episódios mais originais e bem feitos do seriado. Max e 99 investigam o roubo de planos de um navio de guerra nuclear. A ação rola no navio Evening Star, onde vários assassinatos acontecem, todos muito misteriosos.



"O Último É Sempre Espião"
"The Last One Is A Rotten Spy"
Exibido nos EUA em 7/5/1966
Roteiro de Stan Burns e Mike Marmer
Dirigido por David Alexander

Último episódio da primeira temporada. Max e 99 se passam por treinadores para conseguir se aproximar de uma equipe de nadadoras européis. É que uma delas quer passar uma lista de agentes com nomes de agentes da Kaos. Acontece que no próprio grupo de atletas há um espião inimigos que dá muito trabalho para 86 e sua parceira. Há ótimas cenas de ação aqui, em especial uma que se passa dentro de uma piscina e que lembra muito James Bond.

(Odair Braz Jr. é jornalista e autor de "'Agente 86' - O Velho Truque do Livro Cheio de Curiosidades")

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host