UOL Entretenimento Cinema
 
04/02/2009 - 00h01

Convincente no papel de bom-moço, Tom Cruise é tietado por jornalistas no Rio

GUSTAVO MARTINS
Enviado especial ao Rio de Janeiro *
Tom Cruise é um cara legal: passeia com a família adorável e sorridente por pontos turísticos do Rio de Janeiro e do mundo, enquanto cumpre a agenda de divulgação de seu último filme, "Operação Valquíria". Tom Cruise é um cara maluco: pula no sofá de Oprah Winfrey pra demonstrar seu amor pela mulher, Katie Holmes, e volta e meia faz declarações constrangedoras para divulgar uma religião que envolve alienígenas e divide o ser humano em "corpo, mente e thetan". Quem é o Tom Cruise de verdade e quem é o personagem, afinal?


A julgar pela coletiva de imprensa que o ator protagonizou nesta terça (3), no Copacabana Palace, Tom Cruise é um cara legal, solícito, menos baixinho do que se imagina e confiante em sua missão: produzir o melhor entretenimento possível no cinema. "É nisso que estou focado", disse em sua primeira resposta, após uma pergunta não muito clara sobre o que seu dublador brasileiro achava de sua atuação.

Por mais rocambolescos que fossem os questionamentos dos quase 200 jornalistas presentes, Tom respondia sorrindo. Aceitou até o constrangedor pedido de um repórter para tirar uma foto ao seu lado, ali mesmo na coletiva, "para um sobrinho fã de 'Missão Impossível'" (o tiete confessou depois que a segunda parte era mentira). Houve um burburinho de indignação - metade da sala queria mais perguntas, metade lamentava não ter pedido antes para tirar foto com ele.

Existe uma regra não dita nas coletivas de imprensa com astros estrangeiros: sempre haverá a pergunta "o quê você achou do Brasil?". Como em um filme de suspense, a expectativa só se realizou no final - mesmo já tendo dito tudo em respostas anteriores, Tom Cruise teve que repetir: adora "o povo, a comida, o samba e a ideia de fazer um filme aqui". Partida ganha, fácil.

Seguindo o roteiro
Não que Tom Cruise tivesse muito com o que se preocupar na coletiva: "Operação Valquíria" é um bom thriller, dirigido no ritmo certo por Bryan Singer ("Os Suspeitos", "X-Men") e com atuações coadjuvantes luxuosas de Kenneth Branagh, Terence Stamp e Bill Nighty (o popstar decadente de "Simplesmente Amor"). É preciso notar que o pai de Suri não dá nada além de seu manjado ar de herói que não vacila ao coronel Claus von Stauffenberg, o conspirador que coloca uma bomba debaixo da mesa de Hitler (vivido por David Bamber, outro destaque), mas, de acordo com o roteiro escrito por Christopher McQuarrie ("Os Suspeitos", "A Sangue Frio"), isso é o suficiente.

TRAILER DE "OPERAÇÃO VALQUÍRIA"
CLIQUE AQUI PARA VER MAIOR
"Eu trabalho sempre em cima do roteiro", disse Cruise, ao responder o quanto do Von Stauffenberg visto na tela era criação sua. "Em um filme de suspense clássico, como acredito que seja 'Operação Valquíria', você tem que seguir certas regras muito precisas, e temos um roteirista vencedor do Oscar aqui", lembrou. Coesa também foi sua resposta sobre como "Valquíria" se encaixaria em uma "onda" de filmes recentes que tratam do nazismo, entre eles "O Leitor" e "O Menino do Pijama Listrado": "Não sei. Fizemos nosso roteiro há um ano, nem sabíamos desses filmes".

Sobre o êxito comercial do filme (fator importante para Cruise, que é um dos produtores), o ator disse estar "muito orgulhoso", uma vez que "Valquíria" teria superado as expectativas domésticas e internacionais. Na Alemanha, pelo menos, ele já conta com o apoio do público e da crítica.

Cientologia
O tópico sensível da religião de Tom Cruise, que não chegou a ser proibido pela organização (apenas um sutil pedido para "focar as perguntas no filme"), surgiu em uma questão sobre as filmagens na Alemanha. O país, que não reconhece a Cientologia como religião, chegou a proibir a utilização de algumas locações em Berlim. No único momento em que aparentou algum desconforto, o ator saiu pela tangente: "Estou acostumado com esse tipo de coisa. Toda vez que eu faço um filme, desde 'Rain Man', sempre acontece alguma polêmica. O que acontece é que hoje existe a Internet, e tudo toma uma dimensão maior".

A resposta faz sentido, mas também dá uma pista conspiratória. De acordo com o site oficial da Cientologia, a rapidez de raciocínio é um dos atributos de seus seguidores.

Mas parece mesmo que Tom Cruise é um cara mais legal do que maluco. Além dos jornalistas, os funcionários do Copacabana Palace e toda a equipe envolvida no evento ficaram encantados com a simpatia do ator. Se ele está apenas brincando com nossas mentes, é sem dúvida um dos melhores atores que já existiu - mas a julgar por "Operação Valquíria", não é esse o caso.

* O repórter viajou a convite da Fox.

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host