UOL Entretenimento Cinema
 
05/06/2010 - 02h42

De carona em festival francês, "5 X Favela" tem sessão de making of no Morro do Vidigal, no Rio

THAÍS FONSECA*
Enviada especial ao Rio
  • Luciana Bezerra posa para foto no Morro do Vidigal, no Rio

    Luciana Bezerra posa para foto no Morro do Vidigal, no Rio

Foi num campo de futebol que ''5 X Favela - Agora por Nós Mesmos'', produzido por Cacá Diegues, fez sua primeira exibição em casa, com direito a torcida própria. Ao invés das histórias fictícias reunidas no filme, guardadas para a estreia em agosto, foram exibidos trechos dos bastidores das filmagens em uma sessão no morro do Vidigal, no Rio, na noite desta sexta-feira (3).

Ao redor da tela montada ao ar livre, o público, formado em maior parte por crianças e adolescentes, foi chegando aos poucos para ocupar as cadeiras e houve os que se aglomerassem do lado de fora do alambrado, numa construção à margem da sala de cinema improvisada. A exibição aconteceu logo após a estreia da comédia infantil francesa "O Pequeno Nicolau", de Laurent Tirard, um dos longas que participam do Festival Varilux de Cinema Francês, que acontece no Rio e em mais oito cidades brasileiras até 10 de junho. Em seguida, foi a vez do curta "A Distração de Ivan", de Cavi Borges e Gustavo Melo, e o making of de "Cinco X Favela", ambos exibidos recentemente no 66º Festival de Cannes.

O fato de terem passado por um festival internacional de prestígio fez com que fossem notados em vários lugares no mundo, mas no Vidigal a atenção é redobrada. "Parecíamos a seleção brasileira quando vai jogar lá fora", brinca Luciano Vidigal, que além de morador é um dos diretores de "5 x Favela", comentando o entusiasmo dos "torcedores" ao saberem da viagem. Não é para menos. Um dos cinco curtas reunidos no filme se passa justamente no Vidigal e foi filmado por Luciana Bezerra, moradora e atuante no grupo cultural Nós no Morro, onde aconteceram algumas das oficinas de cinema que deram origem ao projeto "5 X Favela".

No curta "Acende a Luz", a cineasta usou seu conhecimento para mostrar uma das regiões do morro, conhecida como 314, em um conto de Natal. A trama começa quando a comunidade se vê sem luz e resolve fazer um dos funcionários de uma empresa de força e luz como refém. O funcionário, ao invés de vítima, acaba se envolvendo amigavelmente com a situação e arruma um jeito de burlar regras e arrumar uma solução.

Luciana conta que, com uma equipe disposta a andar e carregar equipamentos pesados por caminhos íngremes, se sentiu à vontade para filmar no Vidigal. Ainda mais com a paciência de moradores que, para ajudar nas filmagens, chegavam a apagar as luzes e diminuir o som das TVs em suas casas.

Fora do morro, o filme deve ter repercussão principalmente devido aos festivais. Além de Cannes, onde participou fora da mostra competitiva, deve participar do Festival de Toronto, no Canadá. A estreia de "5 X Favela" está prevista para 20 de agosto. Além dos dois cineastas mencionados, participam como diretores Manaíra Carneiro, Wagner Novais, Rodrigo Felha, Cacau Amaral e Cadu Barcelos. Ainda no forno, há um documentário sobre o morro do Vidigal, sob direção de Luciano Vidigal, em fase de finalizão.

*(A repórter viajou a convite do Festival Variluz de Cinema Francês)

Compartilhe:

    Siga UOL Cinema

    Sites e Revistas

    Arquivo

    Hospedagem: UOL Host