UOL Entretenimento Cinema
 
05/11/2010 - 07h00

Diretor de "Cyrus" tenta manter a liberdade do cinema independente mesmo bancado por estúdio

ALYSSON OLIVEIRA
Do Cineweb
  • Mark Duplass (esquerda) e Jay Duplass participam da première de Cyrus em Los Angeles, nos EUA (18/06/2010)

    Mark Duplass (esquerda) e Jay Duplass participam da première de "Cyrus" em Los Angeles, nos EUA (18/06/2010)

Em alguns anos, o nome Cyrus pode se tornar um verbete de dicionário para definir um jovem maior de idade, imaturo e emocionalmente dependente de sua mãe. A culpa dessa definição vem do filme homônimo, que estreia no Brasil na sexta (5), escrito e dirigido pelos irmãos Mark e Jay Duplass. “Acho que vivemos uma geração repleta de Cyrus. Acredito que a educação em casa se tornou mais popular à medida que o sistema de ensino norte-americano enfraqueceu. O resultado pode ser ótimo, mas também pode produzir muitos Cyrus”, disse Mark ao UOL Cinema, por e-mail.

VEJA MAIS

No filme, John (John C. Reilly), que acabou de se divorciar, conhece Molly (Marisa Tomei). Eles tinham tudo para ficar juntos, não fosse o filho dela, Cyrus (Jonah Hill), que, se fazendo de bonzinho, insiste em boicotar o relacionamento. “Tanto Jay quanto eu podemos ser muito parecidos com nossos personagens. Temos esse mesmo desespero, a capacidade de nos envolver tanto para alcançar um objetivo que acabamos fazendo papel de tontos”.

  • Divulgação

    Os atores Marisa Tomei e John C. Reilly em cena do filme ''Cyrus''

O roteiro foi escrito especialmente para Reilly, que acrescenta à sua galeria mais um tipo estranho que parece existir apenas em filmes independentes norte-americanos. E ele sabe fazê-los como ninguém. “Os atores estavam bastante livres para improvisar, dizer as falas da forma como queriam, para trazer espontaneidade para o filme como um todo”.

Mark explica que dividir as tarefas com o irmão é a forma que encontraram para fazer seus filmes. “Eu trabalho mais na produção e no roteiro e, na hora de dirigir o filme, dividimos as responsabilidades. Depois, Jay trabalha com o nosso editor, Jay Deuby, na montagem. Nesse ponto, eu já estou escrevendo outro filme”.

Quando o assunto é os próximos projetos, aliás, Mark e Jay possuem uma lista grande. “Fazemos muita coisa ao mesmo tempo. Estamos montando um filme que rodamos há dois anos, chamado ‘The do-deca-pentathlon’. Eu também estou atuando em alguns filmes, e Jay dirigindo curtas documentais. Fora isso, nosso novo trabalho, ‘Jeff Who Lives at Home’, está quase pronto para ser lançado ano que vem. No elenco, estão Jason Segel e Susan Sarandon”.

A dupla começou no cinema filmando com seu próprio dinheiro, porque, segundo Mark, ninguém queria dar dinheiro para eles. “Mas nós gostamos da liberdade e acreditamos nisso. E, embora ‘Cyrus’ seja, tecnicamente, um filme produzido por um estúdio, foi feito com o mesmo espírito que sempre fizemos nossos filmes. Ou seja, ‘vá atrás, e consiga fazer’”.

Siga UOL Cinema

Sites e Revistas

Arquivo

Hospedagem: UOL Host